in

Fundo Ambiental reforçado com 1,7 milhões de euros

Lisboa, 14 mai 2020 (Lusa) — O Fundo Ambiental vai ser reforçado com 1,7 milhões de euros para ações de sensibilização ambiental e de conservação da natureza, anunciou hoje o Ministério do Ambiente e da Ação Climática.

Neste sentido, serão publicados na sexta-feira novos avisos, cujo financiamento se destina a apoiar entidades, atividades e projetos que prosseguem os objetivos do desenvolvimento sustentável, “contribuindo para o cumprimento das metas nacionais e internacionais na política ambiental e da ação climática”.

“Para este ano, a Estratégia Nacional de Educação Ambiental estabeleceu três pilares essenciais – descarbonizar a sociedade, tornar a economia circular, valorizar o território — sob os quais três avisos foram desenhados. Com um financiamento de 1,5 milhões de euros, pretendem provocar alterações de comportamento na sociedade para assegurar progressos nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), definidos pelas Nações Unidas”, recorda o ministério em comunicado.

Um dos avisos, denominado “Apoiar uma nova cultura ambiental, no âmbito da Estratégia Nacional de Educação Ambiental 2020 — Saúde de qualidade e cidades e comunidades sustentáveis”, enquadra-se nos pilares da descarbonização da sociedade e da valorização do território, pretendendo contribuir para o objetivo “Saúde de qualidade” e “Cidades e comunidades sustentáveis”.

“Apoiar uma nova cultura ambiental, no âmbito da Estratégia Nacional de Educação Ambiental 2020 — Produção e consumo sustentáveis” é o aviso desenhado no âmbito da economia circular e pretende contribuir para a “Produção e consumo sustentáveis”.

Outro aviso, com a designação “Apoiar uma nova cultura ambiental, no âmbito da Estratégia Nacional de Educação Ambiental 2020 — Proteger a vida terrestre”, está enquadrado na valorização do território. Pretende-se contribuir para a meta “Proteger a vida terrestre”.

Em matéria de conservação da natureza e da biodiversidade, o Fundo Ambiental “reforça o compromisso com a proteção e melhoria dos ecossistemas dulçaquícolas nacionais”, publicando o aviso “Conservação da Natureza e da Biodiversidade — Projetos de combate às espécies invasoras exóticas aquáticas (jacintos-de-água)”, com uma verba de 200 mil euros”, de acordo com o documento.

Este visa apoiar projetos que visem o controlo, a contenção ou a erradicação da espécie exótica invasora jacinto-de-água, em associação ou não com outras espécies exóticas invasoras aquáticas, precisa a tutela ambiental.

Deixe uma resposta

Loading…

0

Museu holandês retoma operação de restauro de “A Ronda da Noite” de Rembrandt

Covid-19: Vacina estará pronta dentro de um ano no melhor dos cenários – EMA