Gabriel Cruz foi estrangulado no dia em que desapareceu

Detectámos que tem um Ad Block ativo

Utilizamos anúncios para ajudar a manter o nosso site, considere desativar o Ad Block (bloqueador de anúncios) no nosso site para poder ver os conteúdos.

Os nossos anúncios não são intrusivos!

A autópsia realizada a Gabriel Cruz revela que a criança de oito anos morreu por asfixia, causada por estrangulamento, no dia em que desapareceu, a 27 de Fevereiro.

Os resultados da perícia foram revelados pelo El Pais.

O corpo de Gabriel foi encontrado este domingo na mala de Ana Julia Quezada, a namorada do pai da criança.

A suspeita foi detida pelas autoridades quando transportava o corpo da criança escondido em cobertores na mala do carro.

A mulher, segundo o El Pais, teria retirado a criança de um poço, onde a tinha deixado, por receio que fosse descoberto brevemente. As autoridades acreditam que agiu sozinha.

Com 35 anos e de origem dominicana, Ana Julia era a principal suspeita das autoridades e estava a ser vigiada.

A decisão foi tomada depois de Ana Júlia ter descoberto uma camisola interior do menor, supostamente numa zona onde decorreram buscas exaustivas, com polícias, bombeiros, elementos da Protecção Civil, cães pisteiros e helicópteros.

Todas elas sem sucesso.

Este artigo foi publicado originalmente no Correio da Manhã

Recomendações

Recomendações

Comente e partilhe a sua opinião!

Vídeo do dia