Governo agrava “selo” do carro em 2018

Detectamos que usa um AdBlock

Utilizamos anúncios para ajudar a manter o nosso site, considere desativar o AdBlock (bloqueador de anúncios) no nosso site para poder ver os conteúdos.

Os nossos anúncios não são intrusivos!

O Governo quer aumentar o Imposto Único de Circulação (IUC) a pagar em 2018. A medida consta numa versão preliminar da proposta do Orçamento do Estado para o próximo ano, a que o Negócios teve acesso.

O agravamento no “selo” do carro será de 1,4%, acima dos 0,8% registados no último Orçamento do Estado. A variação é idêntica independentemente do ano da matrícula ou da cilindrada do veículo.

O Executivo decide ainda manter as taxas adicionais de IUC para os veículos comprados desde 2017, embora atenuando o valor a cobrar.

Assim, se a viatura emitir entre 180 e 250 gramas de dióxido de carbono por quilómetro, pagará 28,92 euros, abaixo dos 38,08 euros aplicados este ano. Quando a emissão é superior a 250 gramas de CO2, a taxa é de 58,04 euros, menos 7,20 euros do que este ano.

Eis um exemplo. Um carro de 2008, a gasolina, com 1.300 de cilindrada e emissões de 140 gramas de dióxido de carbono por quilómetro, pagou este ano 152,16 euros. Em 2018, com a actualização, terá de pagar 154,29 euros. Mais 2,13 euros.

Nesta versão da proposta de Orçamento do Estado, o Governo propõe também alargar as isenções do IUC, passando a abranger veículos dedicados ao transporte de doentes não urgentes.

Este artigo foi publicado originalmente no Jornal de Negócios

Qual a sua opinião?