Governo anuncia formação de 20 novas equipas de sapadores florestais

Detectamos que usa um AdBlock

Utilizamos anúncios para ajudar a manter o nosso site, considere desativar o AdBlock (bloqueador de anúncios) no nosso site para poder ver os conteúdos.

Os nossos anúncios não são intrusivos!

O Ministro da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural, Luís Capoulas Santos, afirmou que «este ano, o Governo criará 64 equipas, 20 novas que serão formalizadas dentro de poucos dias e 44 no outono, para reequipar aquelas que foram equipadas há 15 anos».

«Não foram criadas praticamente equipas de sapadores florestais nos últimos anos», acrescentou o Ministro, em entrevista à SIC Notícias, sublinhando que «estas equipas, criadas entre 1998 e 2002, têm viaturas a cair de podres porque nunca mais houve um esforço de reinvestimento».

Luís Capoulas Santos referiu também que «17 anos depois, existem 240 destas equipas, o que constitui metade do que estava previsto para a legislatura seguinte». Cada equipa é constituída por cinco elementos e uma viatura todo-o-terreno.

Necessidade de consenso na reforma da floresta

Referindo-se à reforma da floresta proposta pelo Governo, o Ministro realçou «a necessidade de um consenso nacional pluripartidário, para que não venha outro Governo a seguir que reverta tudo o que está a ser feito agora e que é trabalho para uma, duas, ou três gerações».

«Esta reforma vai resultar num país com uma floresta mais ordenada, mais gerida e sem abandono», acrescentou Luís Capoulas Santos, lembrando que se trata de 12 diplomas, «sete estão publicados no Diário da República, depois promulgados pelo Presidente da República, e outros cinco foram já remetidos ao Parlamento», aguardando decisão deste.

No Dia Mundial da Floresta, 21 de março, o Conselho de Ministros aprovou um conjunto de medidas que, no seguimento de um amplo debate nacional, vêm responder aos grandes desafios que hoje se colocam à floresta portuguesa.
Este artigo foi publicado originalmente no Portal do Governo de Portugal

Recomendado pelo Informa+

Qual a sua opinião?