in

Governo confirma quatro mortos com nacionalidade portuguesa no acidente em Antuérpia

Twitter

O acidente de construção de sexta-feira numa escola em Antuérpia, na Bélgica, resultou na morte de quatro trabalhadores com nacionalidade portuguesa, confirmou hoje o Governo, através da Secretária de Estado das Comunidades Portuguesas.

“Temos confirmadas já as vítimas: três são cidadãos portugueses – que eram os nomes que inicialmente foram comunicados à embaixada pelo MNE belga – e um cidadão de dupla nacionalidade moldova e portuguesa, que também está identificado. Já temos o contacto da esposa e estamos também a verificar se tem necessidade de algum apoio”, afirmou à Lusa a secretária de Estado Berta Nunes, num balanço final das operações de salvamento.

A governante adiantou também que já foram efetuados contactos com a seguradora da empresa portuguesa subcontratada, e que “o seguro já está a tratar de tudo o que é necessário”, tendo ainda sido disponibilizado um contacto direto da embaixada de Portugal na Bélgica para também prestar apoio.

“Todos estes três trabalhadores portugueses que faleceram e o que está internado são de uma empresa portuguesa subcontratada da empresa belga, e o seguro está já a acionar todos os meios para trasladar os corpos e para todos os procedimentos que forem necessários”, explicou à Lusa, indicando que será preciso voltar a falar com a família do cidadão com dupla nacionalidade, para aferir uma eventual trasladação.

Sobre o trabalhador português internado num hospital de Antuérpia, Berta Nunes revelou também já ter sido estabelecido contacto, e que a evolução do estado de saúde é favorável.

“Está estável, embora ainda esteja nos cuidados intensivos, mas amanhã, em princípio, sairá para a enfermaria normal e aí já o poderemos visitar. Mas já falámos com ele, está bem, estável, e a evolução é positiva”, referiu, acrescentando: “Não temos os detalhes [do acidente]. Aparentemente, ele não ficou soterrado, mas com a queda terá tido ferimentos graves e, por isso, teve de ser internado nos cuidados intensivos”.

Sem deixar de realçar a “total colaboração” das autoridades belgas neste caso, a secretária de Estado das Comunidades Portuguesas reiterou uma vez mais as “condolências às famílias” e a disponibilidade para prestar todo o auxílio. Ademais, Berta Nunes garantiu que Portugal vai acompanhar através da embaixada a investigação das autoridades belgas sobre este acidente.

O colapso parcial do estaleiro de construção de uma escola em Antuérpia deixou ainda nove pessoas feridas, que se encontram internadas em quatro unidades hospitalares da região. A escola ainda se encontrava em construção e não havia alunos presentes, desconhecendo-se por agora as razões na origem deste desastre.

Entretanto, o primeiro-ministro belga, Alexander de Croo, enviou uma mensagem a António Costa, de condolências às famílias dos trabalhadores que morreram no “trágico acidente” de Antuérpia, informou hoje o gabinete do chefe do Governo português.

Sugestões para ti