Guerra de motards deixa PSP em alerta

Detectámos que tem um Ad Block ativo

Utilizamos anúncios para ajudar a manter o nosso site, considere desativar o Ad Block (bloqueador de anúncios) no nosso site para poder ver os conteúdos.

Os nossos anúncios não são intrusivos!

A brutalidade da emboscada de que foram sábado vítimas os membros alemães do grupo motard Bandidos, que estavam no Prior Velho, Loures, para oficializar o ‘capítulo’ português, quando foram atacados com paus, pedras e facas por rivais dos Hells Angels, deixou as polícias em alerta geral.

Seis feridos entre os Bandidos, entre eles o cabecilha do grupo na Alemanha, que ia apadrinhar a fação portuguesa dinamizada por Mário Machado – antigo cabecilha dos skinheads -, levam as autoridades a vigilância máxima para tentar evitar uma previsível vingança.

A investigação está a cargo da Unidade Nacional Contraterrorismo da PJ. Os intervenientes na rixa já estarão identificados. Apesar de os Hells Angels terem atuado encapuzados, usaram os blusões motards. Serão de Lisboa e Algarve, apoiados por alemães.

Estes já tiveram ‘negócios’ com Mário Machado e as quezílias antigas (com tentativas de homicídio a tiro) estiveram esquecidas. Mas Machado aliou-se aos Bandidos – esteve com eles há pouco tempo na Alemanha – e a guerra com os Hells Angels regressou agora em força.

Os feridos ainda estão hospitalizados.

PORMENORES

Segurança e tráfico: O perigo dos gangs motards, na segurança da noite e no tráfico de droga e armas, já há algum tempo está sob o olho atento das polícias portuguesas.

Agrediram agentes: Na concentração motard de Faro, em 2013, membros dos Hells Angels agrediram polícias que estavam de folga.

Ódio de morte: Em Portugal há 5 grupos Hells Angels. Os Bandidos querem entrar com o nome Red & Gold. Os dois grupos odeiam-se, com mortes nos EUA e Europa.

Este artigo foi publicado originalmente no Correio da Manhã

Recomendações

Recomendações

Comente e partilhe a sua opinião!