Obrigado por visitar o Informa+

Utilizamos cookies para melhorar a experiência do utilizador, fornecer funcionalidades de redes sociais, personalizar conteúdos, anúncios e analisar o tráfego no site. Consente? Pode alterar as suas definições de cookies em qualquer altura.

PUB
Categories: Mundo
| Em
18/11/2019 12:42

Homem morre na via pública após polícia impedir médicos de prestarem auxílio

Um homem morreu em plena via pública, vítima de uma paragem cardiorrespiratória, durante as manifestações contra o Governo, no Chile.

PUB

Na sequência da morte, a polícia do Chile está a ser acusada de homicídio por ter impedido que a equipa de paramédicos ajudasse o jovem de 29 anos.

A acusação é feita por um observador independente de Direitos Humanos que garante apresentar queixa contra os agentes.

A vítima, Abel Acuña sofreu um enfarte em plena via pública. Em visíveis dificuldades e segundo o Instituto Nacional de Direitos Humanos do Chile, os polícias impediram que a ambulância com a equipa médica prestasse socorro.

Os agentes alegadamente atiraram gás lacrimógeneo, balas de borracha e canhões de água.

Abel acabou por morrer horas mais tarde no hospital.

O Ministério Público investiga o caso que pode tratar-se de um abuso de autoridade e excesso de força por parte da polícia.

PUB
Receba notícias de última hora e informações importantes sobre Portugal e o mundo, basta clicar gosto ➜  
Partilhar
Mais informação sobre: AmbulânciaChileGoverno
PUB
Comente. Dê a sua opinião
PUB