in

Hospital de Leiria assinala 25 anos em “sintonia com o que de melhor se faz no mundo”

Leiria, 22 abr 2020 (Lusa) – No dia em que se assinalam os 25 anos da inauguração do Hospital de Santo André (HSA), em Leiria, o presidente do conselho de administração disse à agência Lusa que esta instituição está em “sintonia com o que de melhor se faz no mundo”.

“Este é um Centro Hospitalar em perfeita sintonia com o que de melhor se faz no mundo inteiro ao nível dos cuidados de saúde”, afirmou Licínio de Carvalho, presidente do conselho de administração do Centro Hospitalar de Leiria (CHL), que integra os hospitais de Leiria, Alcobaça e Pombal.

“Nestes 25 anos crescemos para mais do dobro dos profissionais: são hoje mais de 2.000. Aumentámos o número de médicos de dezenas para centenas, criámos centros de referência, criámos um Centro de Investigação com uma grande capacidade e que trabalha de acordo com as mais avançadas tecnologias e práticas reconhecidas em todo o mundo”, acrescentou.

Todos os serviços “se diferenciaram de alguma forma, renovando-se e apostando na especialização, quer através do fortalecimento das equipas, quer na aquisição de novos equipamentos de diagnóstico e tratamento”.

O presidente do CA adiantou ainda que a instituição tem “todos os requisitos para ser um excelente centro de formação, procurado por jovens de todo o país e mesmo do estrangeiro”.

Licínio de Carvalho justifica: “É um hospital relativamente jovem, com profissionais extremamente competentes e dedicados, bem estruturado, com boas instalações e equipamentos, processos validados e certificados ao nível do melhor que se faz no mundo, nomeadamente pela JCI [Joint Commission International], 400.000 utentes com as mais diversas patologias, entre outras características determinantes para o sucesso de um percurso formativo”.

A escolha dos internos deve-se, segundo o responsável, a “um historial de grande integração destes profissionais, oferecendo-lhes a oportunidade de aprender praticando, lidando com os utentes”.

Destacando a história “rica” de uma instituição que é hoje “uma referência regional da prestação de cuidados de saúde diferenciados”, Licínio de Carvalho apontou a integração das unidades de Pombal, em 2011, e de Alcobaça, em 2013, no CHL, como alguns dos marcos mais importantes.

“Com esta fusão foi possível ganhar uma nova dimensão, reorganizar processos e circuitos, renovar e criar novos serviços. A realidade mudou completamente para todos os profissionais do CHL e, principalmente, para os utentes de Pombal e de Alcobaça, que passaram a ter acesso a cuidados diferenciados e a novas especialidades”, constatou.

A acreditação pela JCI, “uma agência de acreditação internacional”, de todos os hospitais do CHL, é também indicada como mais uma referência.

A humanização tem sido defendida ao longo dos anos. Licínio de Carvalho não tem dúvidas de que “o foco é, em todas as áreas, o utente”.

“É nesta perspetiva que trabalhamos diariamente: prestação de cuidados de qualidade, sensibilização para a prevenção da doença e relacionamento com doentes e famílias. Criámos uma comissão de humanização que, internamente, garante que tudo é feito para que o utente seja o centro do nosso trabalho, criando e afinando procedimentos importantes para que este seja o Hospital das Pessoas”, explicou.

Daqui a 25 anos, o presidente do CA espera encontrar uma “instituição credível e de referência a nível nacional e internacional”, que possa “receber todo o tipo de utentes com todo o tipo de patologias, com qualidade e quantidade ao nível da prestação de cuidados”.

Uma das expectativas é também que o CHL assuma o “importante papel na educação para a saúde e na prevenção da doença, e que responda com qualidade e eficiência às necessidades da comunidade que serve, com os melhores cuidados”.

Sugestões para ti