PUB
Categories: Mundo
| Em
25/03/2020 18:37

Idoso foge de lar após descobrir que vários colegas tinham morrido de coronavírus

Rafael Garcia, de 89 anos, decidiu fugir do lar onde residia, em Espanha, depois de saber que vários colegas tinham morrido devido ao novo coronavírus, avança o El País. O idoso estava isolado no quarto e perguntou a um funcionário da residência se tinha visto pessoas mortas, ao que este respondeu ‘seis’.

PUB

Rafael percebeu que conhecia todas as pessoas que morreram e tomou consciência de que para além das vítimas mortais, alguns funcionários estavam de baixa, vários utentes estavam isolados, a lavandaria não funcionava há dias e os quartos não eram limpos por medo de contágio.

Don Rafael, como é conhecido, tinha recusado abandonar o ‘Monte Hermoso’ porque pagava 3.400 euros de mensalidade, mas quando soube das más notícias, telefonou à filha e pediu-lhe para que esta o fosse buscar.b”Eu tive que sair quando descobri que a minha saúde e até a minha vida estavam em perigo”, disse o idoso ao El País.

O primeiro infetado no lar foi detetado no início de março e chegou a partihar a mesa com Rafael ao almoço, antes de ser diagnosticado.

A filha de Rafael telefonou para a residência e perguntou se tinha morrido alguém com Covid-19, ao que uma funcionária lhe respondeu que “não”. Nem o idoso nem a filha acreditaram e Rafael Garcia abandonou o lar no dia 20 de março, dirigiu-se à casa da filha onde acabou por ficar em quarentena. No lar onde vivia morreram pelo menos 22 residentes.

O número de mortos em Espanha devido à pandemia de Covid-19 ultrapassou, esta quarta-feira, o da China continental, com um total de 3.434 vítimas mortais, segundo a atualização diária feita pelas autoridades de saúde do país.

Este artigo foi publicado originalmente no Correio da Manhã
PUB
Receba notícias de última hora e ainda informações importantes sobre Portugal e o mundo, basta clicar gosto ➜  
Partilhar
PUB
Comente. Dê a sua opinião
PUB