Incêndios: Associação espanhola ajuda Gouveia com 13 toneladas de palha

Detectamos que usa um AdBlock

Utilizamos anúncios para ajudar a manter o nosso site, considere desativar o AdBlock (bloqueador de anúncios) no nosso site para poder ver os conteúdos.

Os nossos anúncios não são intrusivos!

Uma associação sem fins lucrativos de Madrid entregou hoje na Câmara Municipal de Gouveia, no distrito da Guarda, donativos para animais domésticos e selvagens afetados pelos incêndios dos dias 15 e 16.

Segundo a autarquia de Gouveia, a Asociación Salvando Ángeles Sin Alas, entregou um total de cerca de 13 toneladas de palha, medicamentos para animais, rações e cobertores, entre outros bens.

“Graças a estes donativos, é possível ir dando resposta às muitas necessidades existentes no concelho de Gouveia, nomeadamente em termos de alimentação para os animais”, lê-se numa nota publicada na página oficial da autarquia de Gouveia no ‘Facebook’.

Segundo a fonte, o Município de Gouveia estende o agradecimento “a todas as instituições, associações, empresas e pessoas que individualmente têm contribuído com os seus donativos para ajudar a reerguer Gouveia”.

Numa outra nota, a autarquia de Gouveia, presidida por Luís Tadeu, refere que a Câmara Municipal “assumirá a gestão sustentável de alguns dos resíduos consequentes” dos incêndios.

Todos os interessados que sejam proprietários de resíduos provenientes de viaturas automóveis (veículos em fim de vida) e máquinas ou outros equipamentos queimados, que pretendam o apoio da autarquia no encaminhamento dos mesmos para um operador de gestão de resíduos, devem entrar em contacto com o município.

“Não obstante, refere-se que, no caso de veículos queimados, devem os proprietários proceder ao seu prévio abate, junto do IMT [Instituto da Mobilidade e dos Transportes]”, é referido.

A autarquia adianta que também assume a gestão dos resíduos metálicos e chapas de cobertura resultantes da queima de habitações, armazéns/pavilhões, vacarias, bem como os resíduos de equipamentos elétricos e eletrónicos (eletrodomésticos) existentes no interior das habitações atingidas pelas chamas.

A receção dos materiais será feita no estaleiro Municipal, na cidade de Gouveia, das 08:00 às 13:30, devendo para os devidos efeitos serem contactados previamente os respetivos serviços, lê-se na nota.

As centenas de incêndios que deflagraram no dia 15, o pior dia de fogos do ano, segundo as autoridades, provocaram 45 mortos e cerca de 70 feridos, perto de uma dezena dos quais graves.

Os fogos obrigaram a evacuar localidades, a realojar as populações e a cortar o trânsito em dezenas de estradas, sobretudo nas regiões Norte e Centro.

Esta é a segunda situação mais grave de incêndios com mortos em Portugal, depois de Pedrógão Grande, em junho deste ano, em que um fogo alastrou a outros municípios e provocou, segundo a contabilização oficial, 64 vítimas mortais e mais de 250 feridos. Registou-se ainda a morte de uma mulher que foi atropelada quando fugia deste fogo.

Qual a sua opinião?