Incentivo ao uso de veículos elétricos para turismo no Algarve

Detectamos que usa um AdBlock

Utilizamos anúncios para ajudar a manter o nosso site, considere desativar o AdBlock (bloqueador de anúncios) no nosso site para poder ver os conteúdos.

Os nossos anúncios não são intrusivos!

O Turismo de Portugal, a Mobi.E, a Comunidade Intermunicipal do Algarve, os 16 municípios da Região do Algarve e a Associação dos Industriais de Aluguer de Automóveis Sem Condutor assinam um protocolo para promover a mobilidade elétrica e o turismo sustentável no Algarve.

Na cerimónia, que se realiza a 18 de maio, às 11h00, no Autódromo Internacional de Portimão, conta com a presença do Secretário de Estado Adjunto e do Ambiente, José Mendes, e da Secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho

O protocolo pretende promover a instalação de uma rede de carregamento de veículos elétricos em todos os Municípios da região do Algarve.

Pretende ainda criar formas de diferenciação positiva para os cidadãos e visitantes que circulam em veículos elétricos, nomeadamente através de isenções temporárias de pagamento no carregamento e no estacionamento.

Pretende igualmente criar oferta para que os turistas possam dispor de veículos elétricos durante a sua estada no Algarve.

Com esta iniciativa, os 16 municípios do Algarve serão dotados de 32 carregadores elétricos semirrápidos, em via pública, o que representa mais um passo no programa de mobilidade elétrica que está a ser realizado pelo Governo português.

Este programa combina um quadro de incentivos de apoio à aquisição de veículos elétricos com uma rede nacional de carregamentos e uma elevada taxa de incorporação de energia elétrica limpa produzida a partir de fontes renováveis.

Esta é igualmente uma forma de posicionar o Algarve como destino de turismo sustentável reforçando, assim, a aposta do Governo na promoção de Portugal enquanto destino de turismo sustentável, definida na Estratégia para o turismo a 10 anos.
Este artigo foi publicado originalmente no Portal do Governo de Portugal

Recomendado pelo Informa+

Qual a sua opinião?