PUB
Categories: Famosos
| Em
27/11/2019 09:53

Inês Castel-Branco desabafa sobre as dificuldades em engravidar: “Passei a gravidez em pânico”

Tem 37 anos e um filho, Simão, com 9. Gostava de ter mais filhos, mas a vida ainda não permitiu que tal acontecesse.

PUB

Em entrevista a Júlia Pinheiro, Inês Castel-Branco partilhou vários momentos da sua vida, entre eles a fase difícil da gestação, revelando que “demorou algum tempo para conseguir ter o Simão”.

O desejo de ser mãe vem da infância, revelou: “Foi a única coisa que me lembro de querer desde pequenina. Talvez por causa da mãe que tinha, não sei. As minha brincadeiras era sempre com nenucos, mudar-lhes a fralda, biberões… era sempre à volta de bebés. Fui babysitter de todos os bebés da minha família e de todos os filhos de amigos dos meus pais… Sempre tive jeito com bebés e queria ter seis bebés. Tenho um que é espetacular.”

Mas, para a actriz, não foi fácil concretizar o sonho da maternidade. Até nascer o Simão, a actriz teve duas gravidezes que não vingaram e acabou por descobrir que tinha um problema de saúde:

“Não foi fácil ser mãe, eu demorei algum tempo para conseguir ter o Simão. Desde o momento em que decidi que ia tentar ser mãe até ao Simão nascer passaram muitos anos e tive duas gravidezes que não correram muito bem. Depois descobri que tinha um problema congénito e fui operada e depois veio o Simão, finalmente”, contou.

Numa conversa intimista e reveladora, Inês Castel-Branco contou que, a dada altura, houve um sentimento de culpa por não conseguir ter um filho. “Há uma dose de culpa muito grande porque achas que foste tu, que foi por causa do desporto que fizeste, o cigarro que fumaste, o copo de vinho que bebeste… É duro passar por isto”, desabafou.

Depois, quando finalmente ficou grávida, teve medo. Passou a gravidez em “pânico total” e, admite, odiou estar grávida.

“Nos primeiros três meses achei sempre que o ia perder, depois os outros a seguir o único sentimento que tive foi uma fome desgraçada. Não estava muito feliz, achei que ia ser mais feliz a minha gravidez. Comi muito e engordei muito, 33 quilos. Quanto mais engordava mais infeliz ficava…. Mas no segundo em que ele nasceu tudo mudo. Já nada é triste, estás gorda, não faz mal.”

Separada desde cedo do pai do filho, a actriz conta que Simão sempre lidou bem com a situação. E diz estar completamente apaixonada pelo filho que “é muito carinhoso”.

“Saiu-me um grande cromo, mas ele é espetacular. É uma criança que nunca fez uma birra, nunca fez uma asneira muito grande… Está com nove anos. Nunca fez uma coisa perigosa. Não é o melhor aluno, mas também não tem de ser. É um aluno que se esforça. É um filho super carinhoso que viveu desde muito cedo em duas casas e consegue lidar com isso muito bem. Tenho um orgulho tão grande, ele é tão bonito por dentro e por fora que apetece-me mostrá-lo ao mundo.”

Inês Castel-Branco confessou que gostaria de ter mais filhos, mas reconhece que  “quanto mais o tempo passa, mais distante fica”. E lamenta: “Adorava dar-lhe um irmão ou uma irmã. Acho que viver sem irmãos é uma seca. É o meu grande desgosto em relação a ele, não lhe ter dado um irmão.”

PUB
Partilhar
Jose Guinot

Sou jornalista desde sempre, diria. Comecei na rádio e passei pela imprensa, na Media Capital Edições, onde estive 11 anos. Jornalismo é o que faço e farei o resto da vida. Provavelmente.

Mais informação sobre: Inês Castel-BrancoJúlia Pinheiro
PUB
Comente. Dê a sua opinião!
PUB