in

Invadem abrigo e matam cães com pregos nos olhos, lixívia e pancada

RANA

Um abrigo de animais na Tunísia foi invadido durante a noite por um grupo de três homens que atacaram e torturaram os cães que estavam acolhidos no interior, matando pelo menos 22 deles e deixando 40 feridos.

Os proprietários do Le refuge Terrabella à Djerba, de nacionalidade inglesa, mostraram as fotografias do verdadeiro massacre ocorrido nas instalações e a violência a que os animais foram sujeitos, no dia 23 de junho.

Segundo relata a Rescue Animals North Africa (RANA), uma ONG de defesa dos direitos dos animais, o gang torturou os animais espetando-lhes pregos nos olhos, obrigando-os a beber lixívia e espancando-os. Cadelas grávidas e cachorros não foram poupados.

Os voluntários encontraram um cenário de horror, com carcaças de cães e cachorros mutilados, alguns em estado crítico, tudo coberto de sangue.

Os criminosos, de acordo com a RANA, já terão sido detidos, mas ficaram em liberdade e escaparam a uma multidão revoltada, fugindo para outra parte da ilha de Djerba.

Foram voluntários desta associação que ajudaram a salvar os 40 cães que sobreviveram ao massacre, levando-os para um novo abrigo instalado em Tunes, onde estão a recuperar. 

Florence Heath, da RANA, explica que os abrigos são necessários para evitar que, antes da época alta do turismo, os animais de rua não sejam abatidos “para limpar as ruas”, e critica a ausência de legislação mais rígida no que diz respeito à proteção dos direitos dos animais. “Há uma falta de educação generalizada, veem os animais como vermes, ratos de esgoto”, afirma a voluntária, queixando-se que, depois da mudança do local, os proprietários do abrigo têm sido assediados na rua pela população.

Este artigo foi publicado originalmente no Correio da Manhã

Deixe uma resposta

Loading…

0

Emigrantes recebidos com conselhos na fronteira de Vilar Formoso

Ministra da Cultura recorda Veríssimo Serrão como referência de muitos historiadores