Jovem reencontra pais biológicos vinte anos após desaparecer em comboio

Yulia Gorina desapareceu em 1999, quando tinha apenas quatro anos de idade. Nessa altura a menina viajava com o pai de comboio, entre Minsk e Asipovichy, na Bielorússia. O homem estaria alcoolizado e terá adormecido na viagem e quando despertou Yulia tinha desaparecido, de acordo com relatos da imprensa bielorrussa.

Segundo a mesma fonte, Yulia terá saído do comboio na cidade russa de Riazán, a mais de 880 quilómetros de casa e, quando a polícia a encontrou sozinha, terá sido entregue para adoção, sendo acolhida por uma família com dificuldades económicas.

PUB
Os pais da jovem (atualmente com 24 anos) Viktor e Lyudmila Moiseenko, chegaram mesmo a ser suspeitos no desaparecimento da filha, tendo sido acusados de ter matado a menina.

Vinte anos após esta tragédia, e por iniciativa do noivo de Yulia, a jovem reencontrou a família através da Internet. Depois de se encontrarem foram feitos testes de ADN e na semana seguinte ficou confirmado que se tratava mesmo de pais e filha.

“Vinte anos é uma vida, mas nunca perdemos a esperança. Acreditávamos. E agora encontramo-nos”, referiu Lyudmila, a mãe biológica.

Uma esperança para os pais de Maddie McCann

A história de Yulia serviu de alento para os pais de Madeleine McCann. A menina, na altura com três anos, desapareceu sem deixar rasto em 2007, na praia da Luz, no Algarve.

Em entrevista ao The Sun, o casal afirma que são estes casos que lhes dão esperança para nunca desistir de acreditar que Maddie está viva: “São notícias felizes como estas que nos fazem continuar a procurar (…) É uma prova de que crianças desaparecidas ainda podem ser encontradas depois de muitos anos e é uma história com o final emocionante e feliz com o qual sonhamos”, dizem.

Recorde-se que Maddie desapareceu do quarto onde dormia, enquanto os pais jantavam no restaurante do aldeamento onde estavam hospedados. Em setembro de 2007 o casal foi constituído arguido no caso. Kate e Gerry McCann prometeram nunca desistir de procurar a filha. As buscas pela menina já custaram perto de 14 milhões de euros. A polícia britânica recebeu recentemente cerca de 332 mil euros para continuar a investigação iniciada em 2012.

No passado mês de julho os turistas britânicos com viagens marcadas para o estrangeiro foram encorajados a levar cartazes de Madeleine pela campanha oficial lançada pelos pais para encontrar a criança inglesa.

Publicado originalmente em: Correio da Manhã

Recomendados

Recomendados

Comente, qual a sua opinião?
A carregar...

Outros conteúdos na web