Lar impede que casal passe junto o Natal ao fim de 70 anos

Detectámos que usa um AdBlock

Utilizamos anúncios para ajudar a manter o nosso site, considere desativar o AdBlock (bloqueador de anúncios) no nosso site para poder ver os conteúdos.

Os nossos anúncios não são intrusivos!

Um homem e uma mulher idosos vão passar o Natal longe um do outro pela primeira vez desde há 69 anos.

Herbert Goodine, de 91 anos, viu-se obrigado a abandonar o lar de terceira idade onde vivia com a mulher, Audrey Goodine, de 89, em Perth-Andover, na província canadiana de New Brunswick.

A mudança foi comunicada aos utentes e família na passada sexta-feira, a uma semana do Natal, e surgiu na sequência de uma reavaliação médica que determinou que Herbert necessitava de cuidados que a casa onde estava instalado não lhe podia fornecer. Isto porque o lar em questão, o “Victoria Villa”, é uma casa de cuidados nível dois e Herbert precisa de cuidados nível três.

Apesar de a separação do casal, junto há 73 anos e unido por matrimónio há 69, estar assente em questões de saúde, a decisão não foi bem encarada pela filha de ambos, que garante que a unidade de cuidados não se disponibilizou a reforçar recursos – que afirma existirem – para prolongar a estadia do pai por mais uns dias.

“Fui notificada por e-mail (…) Li a mensagem várias vezes, não acreditando que fosse possível ser-se tão frio e cruel para fazer isto, uma semana antes do Natal”, partilhou Dianne Goodline, no Facebook, este domingo.

Na publicação, que já leva mais de 15 mil partilhas, Dianne sublinha que pediu à direção do lar que mantivesse Herbert na unidade até ao Natal, lamentando que o pedido tenha sido “ignorado” e que os pais tenham sido “forçados” a separar-se, sem que fosse dado tempo à família para preparar a mudança.

“Os meus pais estão juntos há 73 anos e ainda dormem na mesma cama. Sinto que as pessoas precisam de saber o sistema defeituoso que temos. Duas palavras descrevem-no: ‘aético e cruel'”, rematou.

Numa outra mensagem publicada na mesma rede social, esta segunda-feira, a filha do casal informou que o pai já se encontra numa nova unidade adaptada às suas necessidades e lamentou que o lar “Victoria Villa” não tivesse envidado esforços no sentido de dar dar um “Natal feliz” aos utentes.

Este artigo foi publicado originalmente no Jornal de Notícias

Recomendado pelo Informa+

Qual a sua opinião?