Leva tia até ao monte para a poder matar

Detectámos que tem um Ad Block ativo

Utilizamos anúncios para ajudar a manter o nosso site, considere desativar o Ad Block (bloqueador de anúncios) no nosso site para poder ver os conteúdos.

Os nossos anúncios não são intrusivos!

Os problemas familiares já eram antigos e Elisa Cerqueira estava agora a braços com dívidas avultadas.

A tia do marido, Maria Glória Malheiro, de 68 anos, terá recusado prestar-lhe ajuda financeira e Elisa não hesitou: na quarta-feira, levou a mulher até ao miradouro do Monte de Santo Ovídio, em Arcozelo, Ponte de Lima, e atropelou-a repetidamente com o seu carro.

Deixou a vítima, ensanguentada e com várias fraturas por todo o corpo, abandonada no chão.

Fugiu e escondeu o veículo em casa, com danos visíveis por ter colhido a vítima. Elisa Cerqueira, de 33 anos, foi detida na quinta-feira à noite pela Polícia Judiciária de Braga, em casa, na Correlhã, também em Ponte de Lima.

Não prestou declarações e, ontem à tarde, foi levada a tribunal, para primeiro interrogatório judicial.

Está indiciada por homicídio e o juiz aplicou-lhe a medida de coação mais grave – vai aguardar julgamento em prisão preventiva.

A suspeita, doméstica e mãe de uma menina de quatro anos e um rapaz de 12, estava a ser acompanhada na psiquiatria.

Há cerca de cinco anos, tentou o suicídio, lançando-se da ponte para o rio Lima e, desde então, passou a ser seguida.

Foi ela que ligou para uma loja de eletrodomésticos, fingindo ser a vítima para tentar despistar a situação. No entanto, acabou por levantar logo suspeitas.

O marido, emigrante em França, está a viver em Ponte de Lima desde o Natal por estar de baixa médica. Maria Glória Malheiro foi ontem à tarde sepultada.

Este artigo foi publicado originalmente no Correio da Manhã

Recomendações

Recomendações

Comente, dê a sua opinião!