in

Mais de 450 mil pessoas visitaram o 365 Algarve em quatro anos

Festival do Contrabando - Tráfico de Artes no Guadiana

Está a chegar ao fim a 4.ª edição do 365 Algarve, o programa cultural do Turismo do Algarve, com a chancela das Secretarias de Estado do Turismo e da Cultura e financiamento do Turismo de Portugal.

Ao longo destas quatro edições o 365 Algarve promoveu o turismo e a cultura durante a época baixa em toda a região algarvia, envolvendo os agentes culturais e turísticos da região e com a avaliação externa da Universidade do Algarve.

Ao todo foram apresentados 1900 espetáculos, entre muitos eventos no interior da região, ao ar livre e em contacto com a natureza, que deram a conhecer o outro Algarve. O 365 Algarve tornou possível conhecer e explorar o território algarvio em eventos peculiares, únicos, em lugares inesperados e não convencionais, sempre num ambiente intimista, proporcionando uma grande proximidade e um verdadeiro encontro entre o público e os promotores e do público entre si. Estima-se que o número total do público do 365 Algarve chegue, no final de novembro, aos 455 mil visitantes, entre os quais 93 mil representam visitantes estrangeiros.

Medronho – Teatro nas Serras e nas Destilarias © JMariano

De entre uma vasta programação cultural, destacam-se várias iniciativas:

Jazz nas Adegas, que proporcionou ao público uma experiência e um contacto diferenciadores com os Vinhos de Silves através de um encontro com os seus produtores e a música Jazz em concertos em locais pouco usuais, valorizando assim todo o património material e imaterial deste concelho.

O novo circo que animou as noites de Fim de Ano em Monchique e o projeto Medronho que levou o Teatro à serra e às destilarias da região e que depois do incêndio de 2018 manteve viva a memória e o trabalho no terreno, promovendo a relação com o território através da cultura do medronho e da tradição familiar, ambos com autoria do projeto Lavrar o Mar.

Festival do Contrabando que atravessou o rio Guadiana e, ligando Alcoutim a Sanlúcar através de uma ponte flutuante, reavivou a memória coletiva que aquela região tinha do Contrabando do final dos anos 30 e início dos anos 40 do século XX e o converteu num tráfico de artes com um mercado de rua, desfiles, teatro, gastronomia e muita animação.

LUZA, Festival Internacional de Luz do Algarve, que iluminou os céus e as ruas de Loulé, unindo o vasto território Algarvio da serra até ao mar, ou o Algarve Jazz Gourmet Moments que aliou verdadeiros ícones do Jazz mundial a experiências gastronómicas nos restaurantes de Lagos, Lagoa e Loulé.

Festival da Comida Esquecida

E por fim o Festival da Comida Esquecida, que criou eventos gastronómicos, como os Piqueniques de Charme no interior algarvio, para trazer à memória alimentos esquecidos, muitas vezes associados à pobreza e à ruralidade ou ao esquecimento demográfico e por não serem espécies de interesse agrícola atual.

Num ano atípico como o de 2020, em que os eventos culturais foram suspensos durante alguns meses por motivos de força maior, o 365 Algarve estendeu a sua programação até ao final novembro de 2020, esforçando-se por manter o compromisso com os artistas e com o público. 

Para celebrar o fim da sua 4.ª edição, o 365 Algarve propôs a várias personalidades com fortes ligações à região algarvia que partilhassem um testemunho em vídeo sobre o “seu” Algarve, uma campanha que está a decorrer nas redes sociais FacebookInstagram e Youtube do programa cultural.

O Algarve tem vários pólos culturais muito fortes, eu acho que existe agora um outro Algarve. O 365 Algarve foi um dos propulsores do novo Algarve, onde a cultura tem diversidade[…], no Algarve de hoje há espaço para tudo e isso deixa-me muito feliz.”  
Mário Laginha, músico
 
“Acho uma iniciativa fabulosa porque a maior parte das pessoas pensa no Algarve na época balnear e acha que o Algarve é só é praia[…], o Algarve é muito mais do que isso. […] o 365 Algarve é uma iniciativa fabulosa para as pessoas conhecerem um outro Algarve e conhecer as várias regiões de outra forma.

Vitória Guerra, atriz

A 4.ª edição do 365 Algarve decorre até novembro de 2020 e o ciclo de programação parte de uma ideia de território enquanto paisagem à escala humana, que se pode percorrer a pé. Um conceito desde logo associado à Europa, um continente onde as ligações são feitas à distância de uma caminhada, e que constitui o fio condutor desta edição: a profunda ligação humana ao território, quer física quer metaforicamente.  

São mais de 400 iniciativas culturais que o 365 Algarve promove por toda a região e que incluem mais de uma centena de concertos, cerca de 50 espetáculos de teatro e cerca de cem ações relacionadas com o património da região, entre outros eventos.

No Algarve, todos os dias e todos os passos contam.

Deixe uma resposta

Loading…

0
“A Máscara” é o tema do Carnaval de Torres Vedras 2021

“A Máscara” é o tema do Carnaval de Torres Vedras 2021

Novo site do Projeto Triplo D

Novo site do Projeto Triplo D