Major da GNR forcado parte os ossos da cara em noite de touros em Coruche

Luís Fera, o forcado do Aposento da Moita que sofreu os ferimentos mais graves no sábado à noite, durante uma corrida na praça de Coruche, é um major da GNR colocado no Comando Territorial de Setúbal.

PUB

O oficial mantém-se internado no Hospital de São José, em Lisboa, fora de perigo, mas com fraturas nos ossos da cara.

O militar da GNR, com cerca de 40 anos, pertence há vários anos aos forcados do Aposento da Moita. Já se tinha retirado, mas regressou em 2017 para, sabe o CM, enquadrar os forcados mais jovens.

Quando viu João Ventura a ser arremetido contra o chão, o quinto da corrida de sábado à noite, e pertencente à ganadaria de São Torcato (conhecida pela bravura dos touros), Luís Fera deu o peito ao animal, que o colheu com violência.

O major foi atirado com a cara ao chão, o que levou à rápida intervenção dos colegas para impedir um ataque ainda mais violento. João Ventura foi hospitalizado mas teve alta rápida.

Já Luís Fera ficou em situação mais grave. Teve de ser transportado de helicóptero para o Hospital de São José, em Lisboa.

O CM sabe que o oficial da GNR foi submetido, esta segunda-feira de manhã, a uma TAC ao crânio. O exame revelou fraturas nos ossos da cara, mas afastou o pior cenário de derrames cerebrais.

Depois de, nas primeiras horas, ter estado em coma induzido, Luís Fera passou o dia de ontem consciente, apesar de se alimentar com dificuldades.

Publicado originalmente em: Correio da Manhã

Outros conteúdos na web

Comente, qual a sua opinião?
A carregar...

Artigos recomendados

Artigos recomendados