Maquilhavam menino para disfarçar maus-tratos

Detectamos que usa um AdBlock

Utilizamos anúncios para ajudar a manter o nosso site, considere desativar o AdBlock (bloqueador de anúncios) no nosso site para poder ver os conteúdos.

Os nossos anúncios não são intrusivos!

Duas mulheres foram acusadas de agredir o sobrinho de 9 anos e de maquilhar as marcas da violência para que não suspeitassem do crime na escola. Mas a escola descobriu e denunciou.

O menino vivia com a mãe, as duas tias e respetivos filhos e a avó, numa casa em Mondoñedo, Galiza, Espanha, avança o jornal “La Voz de Galicia”.

Na semana passada, após denúncia da escola, que percebeu que debaixo da maquilhagem estavam hematomas e feridas em várias partes do corpo, a criança foi encaminhada pela Guardia Civil para uma avaliação médico-legal e as suas tias foram detidas para interrogatório.

O tribunal de Mondoñedo decidiu que ambas estavam proibidas de se aproximarem do sobrinho, pelo que saíram da casa onde residiam.

Supostamente, a mãe não teria conhecimento das agressões, já que trabalhava de noite, altura que ocorreriam os maus-tratos.

Por explicar, entre outros pormenores do caso, cuja investigação está ainda aberta, está o facto de a mãe não ter visto as lesões no rosto e no corpo do filho.

O menino de 9 anos teria indicação das tias para dizer que sofria de um problema alérgico se lhe perguntassem pelas marcas.

Este artigo foi publicado originalmente no Jornal de Notícias

Qual a sua opinião?