in

Marinha reabre equipamentos culturais com entradas gratuitas até dia 20

Lisboa, 14 mai 2020 (Lusa) – A Marinha Portuguesa vai reabrir os seus equipamentos culturais na próxima segunda-feira, 18 de maio, Dia Internacional dos Museus, como o Museu de Marinha e o Aquário Vasco da Gama, anunciou hoje este ramo das Forças Armadas.

A Fragata D. Fernando II e Glória, atracada no cais fluvial de Cacilhas, em Almada, a Biblioteca Central de Marinha, na Junqueira, em Lisboa, vão reabrir na próxima segunda-feira, assim como o Aquário Vasco da Gama, no Dafundo, concelho de Oeiras, e do Museu de Marinha, no Mosteiro dos Jerónimos, também em Lisboa.

Estes equipamentos vão ter visitas gratuitas até ao dia 20, celebrando o Dia Internacional dos Meus (18 de maio) e o Dia de Marinha (20 de maio).

No contexto do combate à pandemia da covid-19, a Marinha adota normas de segurança: uso obrigatório de máscara para visitantes e funcionários, distanciamento social de dois metros, barreira de acrílico para atendimento, limite de visitantes em simultâneo, higienização e arejamento regular dos espaços e disponibilização de álcool gel ao longo do percurso de visita.

A Marinha aconselha ainda os visitantes a utilizarem o serviço de bilheteira ‘online’, privilegiarem o pagamento por cartão e a não tocarem em elementos de exposição, como vitrines e aquários.

A fragata, construída nos estaleiros de Goa, foi o último veleiro a fazer a rota da Índia, tendo sido lançada à água em 1843. Navegou até 1940, ano em que passou a instituição de acolhimento de jovens de famílias com fracos recursos económicos. Em 1963, deflagrou-se um incêndio, quando estava fundeada frente a Lisboa, no mar da Palha. Em 1992, foi decidido o seu restauro e relançada à água, em 1997.

O Aquário é, segundo a Marinha, “um dos mais antigos do mundo”, com mais de 300 espécies, tendo inaugurado em 1898. A Biblioteca é um fundo bibliográfico e documental para o estudo de temas como a História dos Descobrimentos e da Expansão, Marinha e Assuntos do Mar, assim como do antigo Ultramar português.

O Museu, uma iniciativa do rei Luís, foi fundado em 1863 e reúne coleções de vários objetos relacionados com a atividade marítima portuguesa.

O encerramento destes equipamentos, que também envolveu o Planetário Gulbenkian, foi anunciado pela Marinha no passado dia 11 de março, por causa da pandemia da covod-19.

Deixe uma resposta

Loading…

0

Covid-19: Plataforma da A23 e A25 apela ao Governo para suspender portagens até final do ano

Voluntários produzem máscaras para a população do concelho de Torres Vedras