in

Mata filha deficiente de 4 anos e esconde corpo em gaveta

Direitos Reservados

Uma jovem norte-americana, de 23 anos, foi detida pelo homicídio da própria filha, uma menina deficiente de apenas quatro anos. Jackleen Elizabeth Mullen e o namorado, Audrevious Jarrel Williams, de 26 anos, terão sujeito a filha a agressões muito violentas, que resultaram na morte da criança. Os dois esconderam o corpo da pequena India Martin numa gaveta da cómoda do quarto que ambos partilhavam.

A polícia local recebeu uma denúncia anónima e resolveu investigar. Jackleen e o namorado já tinham historial de negligência com os outros filhos e a família era acompanhada de perto pelas autoridades norte-americanas.

Verificando que a pequena India não estava na casa da mãe e do padrasto, a polícia questionou o casal, na passada terça-feira, e este garantiu que a menina estava na casa de familiares, na Carolina do Norte. As buscas feitas à residência de Jackleen e Audrevious revelaram um cenário de terror. O corpo de India foi encontrado dentro de uma gaveta da cómoda do quarto. Apresentava sinais de agressão violenta e de estrangulamento.

No tribunal, onde o casal foi acusado de homicídio e negligência, o detetive responsável Keenan McCorey relatou que a mãe da menina “não mostrou qualquer emoção quando o corpo foi descoberto”.

O casal foi detido sem direito a fiança e encontra-se a aguardar julgamento. Em 2017, a mãe homicida já havia sido condenada por negligência, depois de ter dado à luz o irmão de India e deste ter testado positivo para a presença de cocaína no organismo. Com o casal viviam ainda um bebé de um ano (filho de ambos) e uma criança de sete anos (filha de Audrevious). As três crianças deverão ser entregues a familiares, estando de momento entregues aos Serviços Sociais norte-americanos.

Este artigo foi publicado originalmente no Correio da Manhã

Deixe uma resposta

Loading…

0

Covid-19: Ânsia de voltar a assistir a um concerto levou mais de 170 pessoas à reabertura da Casa da Música

Covid-19: Meta-análise confirma que uso de máscaras e distanciamento ajuda proteção