Mata mulher em frente ao filhos e mostra-se em direto coberto de sangue

Detectámos que tem um Ad Block ativo

Utilizamos anúncios para ajudar a manter o nosso site, considere desativar o Ad Block (bloqueador de anúncios) no nosso site para poder ver os conteúdos.

Os nossos anúncios não são intrusivos!

Um refugiado sírio de 41 anos foi detido depois de ter morto a mulher à facada em frente aos filhos menores. Abu Marwan, residente em Mühlacker, na Alemanha, fez uma transmissão em direto nas redes sociais logo após o crime, em que se mostrou coberto de sangue.

No vídeo, o homem explica que esfaqueou a mulher “umas três ou quatro vezes”. “Eu tentei resolver as coisas com ela, mas ela expulsou-me de casa. Por isso esfaqueei-a. Se ela morreu ou não, não sei. A todas as mulheres deixo o aviso: e assim que vão acabar se traírem ou irritarem os vosso maridos”, diz o homem no vídeo enquanto mostra a cara suja de sangue e um corte que fez na mão enquanto esfaqueava a mulher.

Nas imagens, divulgadas na sexta-feira, vê-se ainda o homem acompanhado por um dos filhos menores, que terão assistido ao crime. Abu fugiu com as crianças após ter matado a mulher de 37 anos e só foi travado pelas autoridades alemãs.

O alerta chegou depois de uma filha do casal, que viu a mãe morrer à sua frente, ter denunciado o crime à polícia.
Segundo meios de comunicação locais, que falaram com vizinhos e familiares do casal, o homem era violento e já tinha ameaçado por diversas vezes a mulher, o que motivou um pedido de divórcio. O crime terá ocorrido quando a mulher disse estar apaixonada por outro homem, de nacionalidade libanesa, e exigiu ficar com a custódia dos três filhos do casal.

“Na sexta-feira à tarde um homem de 41 anos, de nacionalidade síria, matou a mulher de 37 anos num apartamento em Mühlacker e fugiu com um dos filhos a pé. Outra menor no apartamento, a filha, ligou para a polícia a contar o que tinha acontecido. Foi montada uma operação com um grande contingente policial que depressa capturou o fugitivo. O suspeito mantém-se detido a aguardar julgamento”, adianta o procurador responsável pelo caso.

Os três filhos do casal (dois meninos e uma menina) foram entregues aos serviços sociais alemães.

Este artigo foi publicado originalmente no Correio da Manhã

Recomendações

Recomendações

Comente e partilhe a sua opinião!