Obrigado por visitar o Informa+

Utilizamos cookies para melhorar a experiência do utilizador, fornecer funcionalidades de redes sociais, personalizar conteúdos, anúncios e analisar o tráfego no site. Consente? Pode alterar as suas definições de cookies em qualquer altura.

PUB
Categories: Mundo
| Em
11/02/2020 10:28

Médicos ignoram sintomas de menina e jovem morre do mesmo cancro que tinha matado o pai

“Por favor, conte a minha história para que isso não aconteça com mais ninguém”. Foi esta a última mensagem que Alana Finlayson, jovem de 15 anos, deixou à mãe antes de morrer vítima de um glioblastoma, um cancro no cérebro que já tinha matado o pai.

PUB

A menina foi ao médico e os profissionais de saúde concluíram que a jovem estaria a ter sintomas de “tristeza” provocados pelo que tinha acontecido ao pai e consecutivamente ignoraram os pedidos de ajuda.

Alana morreu vítima de um dos cancros mais agressivos que se desenvolvem no cérebro. A mãe, Linda, de 51 anos, revelou agora a história ao jornal Mirror. “Fomos dispensados uma e outra vez. Alguns médicos eram tão arrogantes. Se eles tivessem acabado de ouvir o que tínhamos para dizer, talvez a Alana estivesse aqui comigo”, confessou a mãe.

A dor de que a jovem se queixava foi sendo descartada e apontada como busca de atenção e pesar pela morte do pai. Alana acabou por morrer 19 meses depois da partida do pai, também vítima de um glioblastoma.

Este artigo foi publicado originalmente no Correio da Manhã
PUB
Receba notícias de última hora e informações importantes sobre Portugal e o mundo, basta clicar gosto ➜  
Partilhar
Mais informação sobre: CancroJovensMortes
PUB
Comente. Dê a sua opinião
PUB