Menina de 9 anos descobre código Paypal do pai e marca viagem de sonho à Disneylândia

Detectamos que usa um AdBlock

Utilizamos anúncios para ajudar a manter o nosso site, considere desativar o AdBlock (bloqueador de anúncios) no nosso site para poder ver os conteúdos.

Os nossos anúncios não são intrusivos!

Uma menina britânica de nove anos descobriu o código da conta PayPal do pai e, durante a noite, sem ninguém saber, marcou bilhetes para fazer uma viagem de sonho: ir à Disneylândia, em Paris.

Em meados de outubro, Ian Wilson, um inspetor de soldagem de Immingham, julgou que tinha sido alvo de uma fraude, quando viu a conta do cartão de crédito com despesas de 1052,92 libras (cerca de 1200 euros) sem que tivesse qualquer movimento. Depressa contactou a empresa de pagamento online Paypal para dar conta do sucedido, mas a resposta que obteve surpreendeu-o.

“Telefonei à PayPal, que me disse que os pagamentos tinham sido feitos a partir de um aparelho considerado normal para mim e que tal não era considerado fraude”, contou Wilson ao jornal “Daily Mail”.

Com esta resposta, decidiu investigar o histórico do telefone e descobriu os sites de viagens. Foi aí que Susan, a filha de nove anos, confessou ter sido a autora das compras.

Sozinha, a menina reservou voos, hotel, uma visita VIP à Torre Eiffel, bilhetes para o Disneyland Express e para o parque de diversões. Susan garante não saber como fez as reservas e diz que gosta apenas de brincar com o telemóvel do pai, já que nem sabe sequer o que é a Torre Eiffel.

Ian Wilson tentou contactar novamente o banco, a agência de viagens e a PayPal para explicar a situação, mas todos recusaram devolver o dinheiro, ainda que nenhuma das reservas tivesse sido usada. Mais tarde, contactada por jornais britânicos, a PayPal decidiu devolver o dinheiro como “gesto de boa vontade”.

Antes de saber que o dinheiro seria devolvido ao pai, Susan ofereceu dez cêntimos para ajudar a pagar a conta.

Este artigo foi publicado originalmente no Jornal de Notícias

Recomendado pelo Informa+

Qual a sua opinião?