Menino de 15 anos quase fica cego após ataque de colega na escola

Um menino de 15 anos de idade quase ficou cego quando um colega de escola lhe partiu os óculos no rosto, deixando-o com ferimentos graves junto ao olho.

Nathaniel Dryden, de Shelton Lock, Derbyshire, Inglaterra, poderia ter ficado com cicatrizes para a vida, depois do ataque que o deixou “absolutamente coberto” de sangue, como conta o Daily Mail.

Apenas algumas semanas antes, o jovem tinha sido submetido a outro ataque quando foi atacado por outro colega.

O ataque, que aconteceu na Merrill Academy em Derby, foi filmado e partilhado nas redes sociais.

Os pais de Nathaniel disseram que um amigo do atacante estava por trás do segundo espancamento, que o deixou a precisar de tratamento hospitalar.

O pai do menino disse que teme que o seu filho fique afectado psicologicamente para toda a vida:

“O primeiro ataque foi a 23 de janeiro. Um rapaz aproximou-se do meu filho e começou a socá-lo várias vezes sem motivo. Na última quarta-feira [16 de fevereiro] foi quando o segundo ataque aconteceu.”

No segundo ataque o menino ficou gravemente ferido, depois de ter sido cortado pelos fragmentos dos óculos que se partiram na cara.

“Ele é extremamente sortudo por não ter ficado cego. Os restos dos óculos partidos só falharam os olhos por milímetros. Estou de coração partido com o que aconteceu. Nenhum pai quer ver o seu filho assim. Foi muito traumático. Eu fiquei sem palavras. Foi um ataque maligno…”

Paul Beedle, diretor interino da Merrill Academy, disse: ‘Posso confirmar que um aluno ficou ferido após um incidente isolado envolvendo outros alunos.

“Tais incidentes são raros na escola, e este foi tratado de acordo com a política de comportamento da escola, com os pais sendo mantidos completamente informados sobre os resultados”.

A polícia de Derbyshire disse que foi informada sobre o ataque e que policias estavam a visitar a família. Nenhuma detenção foi feita.

Outros conteúdos na web

Comente, qual a sua opinião?
A carregar...

Recomendados

Recomendados