Menor encontrada pela PJ estava escondida em casa de amiga e já foi entregue à mãe

0 3.254

Sofia Gil, a adolescente de 15 anos que desapareceu a 23 de março, já foi localizada e “encontra-se em boas condições físicas”, anunciou a PJ, esta terça-feira.

A PJ conseguiu localizar a menor na zona de Lisboa e já foi entregue aos cuidados da mãe.

A menor estava em casa de um amigo da antiga escola, da mesma idade. Segundo a PJ, “contou com apoio de amigos da sua antiga escola, durante a fuga”, mas ainda está a decorrer a investigação para apurar se o desaparecimento teve alguma intervenção de adultos.

Relativamente aos indícios de pedofilia e pornografia de menores encontrados no telemóvel pela mãe poderão ter outros contornos.

A mãe, Rosa Laranjeira, foi contactada durante a tarde pelos investigadores da Departamento de Investigação Criminal da PJ de Portimão que lhe entregaram a filha que estava desaparecida há quase um mês.

Sofia Gil regressou a casa onde vive com a mãe e o padrasto, em Portimão.

“Agora estou mais descansada mas a minha filha está diferente, fechou-se no quarto e diz que quer ficar sozinha e não quer comer”, referiu Rosa Laranjeira, ao Correio da Manhã.

A menor será ouvida esta quarta-feira pelos investigadores da Polícia Judiciária.

Rosa Laranjeira agradeceu no Facebook a todos aqueles que contribuíram e ajudaram na procura da filha.

“Agradeço-vos do fundo do coração, o vosso carinho, apoio e palavras de ânimo, quando os dias e as noites, as sentia eternamente longas! Que lance a primeira pedra, quem nunca foi adolescente e nunca prevaricou!”, começa por dizer.

“Eu, mãe de uma Sofia, que sou assumidamente imperfeita, com todas as virtudes e defeitos que caracterizam um ser humano. Nem melhor, nem pior que todos vós, sou e serei sempre mãe.
Mãe de uma Sofia doce, educada, rebelde. qual “estado” não se compadeceu por negligência em destruir a sua infância deixando marcas, a ferro e fogo para sempre na sua alma e na sua mente.
A todos/as aqueles que comentaram “exemplarmente os meus posts”, onde publicamente expus a minha dor, o meu sofrimento e a angústia de não saber se a minha filha estaria viva ou morta, “agradeço e exalto a virtude hipócrita”, de como seres humanos que se apelidam ser, deixarem bem claro nos vossos comentários, a vossa limitação e vergonha enquanto “elite de uma raça” a que pretendem fazer jus. a de pobres ignorantes!!!”, pode ler-se.

“A nossa Policia Judiciaria não só é considerada como uma das melhores policias do mundo, como na prática fez jus à sua reputação. Eternamente grata a todos os intervenientes.”, agradece.

Recorde-se que a jovem estava desaparecida desde a madrugada de 23 de março.

Sofia Gil saiu da casa de familiares do padrasto durante a noite e nunca mais foi vista nem respondeu às chamadas, deixando a mãe, Rosa Laranjeira desesperada.

A mãe da jovem deu o alerta do desaparecimento da filha nas redes sociais, de forma a obter o máximo de ajuda possível.

Rosa Laranjeira revelou ainda em declarações à RecordTV que a jovem terá apanhado um táxi de Oeiras para a freguesia da Venteira, na Amadora, e o taxista referiu que ela estaria muito transtornada.

Outros conteúdos na web

Comente, qual a sua opinião?
A carregar...

Recomendados