Mensagem do século XVIII encontrada nas nádegas de escultura de Cristo

Detectamos que usa um AdBlock

Utilizamos anúncios para ajudar a manter o nosso site, considere desativar o AdBlock (bloqueador de anúncios) no nosso site para poder ver os conteúdos.

Os nossos anúncios não são intrusivos!

As duas folhas manuscritas foram encontradas pelos restauradores depois de removerem um pedaço de tecido que cobria a zona das nádegas de uma escultura de Cristo.

Restauradores que limpavam as esculturas do século XVIII encontraram uma serie de documentos manuscritos escondidos na zona das nádegas de uma escultura de Cristo, na Igreja de Santa Águeda, em Sotillo de la Ribera, Espanha.

As duas folhas, escritas frente e verso de forma cuidadosa, são datadas de 1777 e assinadas pelo padre Joaquín Mínguez da Catedral do Burgo de Osma, em Espanha. Os manuscritos contêm informações económicas, religiosas, políticas e culturais.

De acordo com o historiador e promotor do restauro das esculturas, Efrén Arroyo, esta descoberta é surpreendente e singular.

“A maior parte das esculturas estão vazias por dentro, mas às vezes encontramos algumas com papéis escritos escondidos em algum lugar. Mas este é algo diferente, muito detalhado e completo”, conta.

Arroyo acrescenta ainda que os manuscritos encontrados têm um caráter de “cápsula do tempo”, porque os detalhes e conteúdo da mensagem apelam a uma comparação entre o que acontecia na época em que foi escrita e a altura em que fosse encontrada.

“Tem referencias de todo o tipo de assuntos: religião, doenças, entretenimento da época e politica. Detalhes sobre o que comiam, o que cultivavam e como viviam o seu quotidiano”, acrescenta.

A escultura do século XVIII, conhecida em Sotillo de la Ribera como o “Cristo da Miséria”, está agora em Madrid para um restauro mais cuidado e os documentos vão ser estudados ao pormenor.

Este artigo foi publicado originalmente no Jornal de Notícias

Recomendado pelo Informa+

Qual a sua opinião?