in

Militares da GNR salvam órgãos humanos após despiste a 220 km/h

Direitos Reservados

Dois militares do Destacamento de Trânsito da GNR do Carregado conseguiram salvar dois órgãos (um rim e um fígado), que transportavam para um hospital do Porto para serem transplantados, depois de o automóvel que conduziam se ter despistado a 220 km/h na autoestrada do Norte (A1), perto de Leiria.

Fonte oficial da GNR confirmou ao CM a ocorrência, que teve lugar na madrugada de quinta-feira. Um pneu traseiro da viatura rebentou em andamento e só a perícia do condutor salvou os dois ocupantes, e deixou intactos os órgãos transportados.

Uma patrulha da GNR de Leiria concluiu o transporte até ao Hospital de São João, no Porto, onde os transplantes foram realizados.

Este artigo foi publicado originalmente no Correio da Manhã

Sugestões para ti