in

Ministra da Saúde envia mensagem de reconhecimento pelo trabalho dos enfermeiros

Lisboa, 12 mai 2020 (Lusa) — A ministra da Saúde reiterou hoje o agradecimento do Governo ao trabalho dos enfermeiros em época de pandemia, reconhecendo que as aspirações da classe “são muitas”.

Por ocasião do Dia Mundial dos Enfermeiros, que hoje se assinala, e numa mensagem transmitida por vídeo, Marta Temido lembrou que este ano tem sido “particularmente exigente para todos para os profissionais de saúde e também para os enfermeiros”.

A mensagem foi transmitida num ‘webinar´ que teve como tema “Os Enfermeiros e os desafios para a saúde”, iniciativa que contou também com o envio de uma mensagem gravada do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, e com um discurso da bastonária da Ordem dos Farmacêuticos, Ana Rita Cavaco.

Marta Temido expressou o seu “agradecimento em nome do Governo, da República, dos portugueses, aos enfermeiros que formam o sistema de saúde”.

“Têm sido a melhor garantia da continuidade dos cuidados de saúde primários, dos cuidados hospitalares, nos domicílios aos doentes da rede nacional de cuidados continuados integrados, das linhas de saúde do SNS24 e também da visitação a lares e estruturas que foram construídas por necessidade destes tempos muitos exigentes”, elencou a governante.

Contudo, reconheceu que “as aspirações da profissão de enfermagem são muitas, têm o acolhimento da maioria da população e que será um grande esforço da parte de todos para conseguir extrair soluções e responder aos tempos que aí vêm”.

 “2020 tem sido um ano particularmente exigente para todos os profissionais de saúde e também para os enfermeiros. O meu agradecimento”, sublinhou Marta Temido.

A ministra admitiu, porém, que “as aspirações da profissão de enfermagem são muitas, têm o acolhimento da maioria da população e que será necessário um grande esforço para conseguir construir soluções que permitam corresponder nos tempos que aí vêm”.

ARA // ZO

Lusa/Fim

Deixe uma resposta

Loading…

0

Covid-19: Nas lojas de Fátima aparecem mais jornalistas do que clientes

Covid-19: Sindicato da PSP queixa-se de “utilização restrita” de equipamentos de proteção individual