Moedas africanas reforçam teoria de que os portugueses chegaram à Austrália 250 anos antes do capitão Cook

Moedas de cobre do Sultanato de Quíloa, na costa oriental de África, teriam sido transportadas no século XVI através do oceano Índico por navegadores portugueses até às Ilhas Wessel, no norte da Austrália.

Uma moeda de cobre encontrada por arqueólogos nas areias de uma praia nas Ilhas Wessel, no norte da Austrália, pode ser uma prova para reforçar a teoria de que os portugueses alcançaram este continente 250 anos antes do capitão James Cook, que desembarcou pela primeira vez na Austrália em 1770, em Botany Bay (costa leste, perto de Sydney).

Segundo o jornal britânico “MailOnline”, a moeda é originária de Quíloa, na Tanzânia (costa oriental de África), a mais de 10.000 quilómetros de distância, terá quase mil anos, a sua superfície está gasta pela erosão e faz parte de um conjunto de seis moedas encontradas no mesmo local que poderão ser as mais antigas de sempre descobertas na Austrália.

Um das explicações avançadas pelos arqueólogos é que os navegadores portugueses, que invadiram o porto de Quíloa em 1505, deixaram as moedas na praia numa das suas viagens pela região do Sudeste Asiático.

Publicado originalmente em: Expresso

Outros conteúdos na web

Comente, qual a sua opinião?
A carregar...

Recomendados

Recomendados