in

Morte de bombeiro de Cabo Ruivo deixa quartel de luto

Direitos Reservados

Os Bombeiros Voluntários de Cabo Ruivo, Lisboa, estão de luto pela morte do colega Bruno Santos, vítima de doença súbita quando estava de serviço.

O operacional, de 39 anos, começou a sentir dores no peito na noite de domingo e ainda foi socorrido por colegas e levado ao hospital, mas não resistiu.

De acordo com familiares e amigos, Bruno Santos entrou em paragem cardiorrespiratória, que não foi possível reverter. No último ano foi um dos operacionais dos Bombeiros de Cabo Ruivo que deu resposta a casos de Covid-19.

Estava na corporação desde 1998 e tinha dois filhos menores. 

Este artigo foi publicado originalmente no Correio da Manhã

Sugestões para ti