Município de Lisboa apresenta a Plataforma de Gestão Inteligente da Cidade de Lisboa

Detectamos que usa um AdBlock

Utilizamos anúncios para ajudar a manter o nosso site, considere desativar o AdBlock (bloqueador de anúncios) no nosso site para poder ver os conteúdos.

Os nossos anúncios não são intrusivos!

Lisboa é hoje uma das cidades mais inovadoras e empreendedoras da Europa. Tem vindo a desenvolver vários projetos e iniciativas que visam encontrar soluções tecnológicas e inteligentes para a cidade.

A Câmara Municipal de Lisboa (CML) vai apresentar no próximo dia 14 de julho (sexta-feira), pelas 18h, no Salão Nobre dos Paços do Concelho, a Plataforma de Gestão Inteligente da Cidade de Lisboa.

Esta Plataforma constituirá o suporte tecnológico do Centro Operacional Integrado (COI), o qual que permitirá dotar o Município de Lisboa de ferramentas inovadoras de gestão colaborativa de ocorrências e eventos entre a Proteção Civil, Bombeiros, Policia Municipal e serviços operacionais da CML, integrando também a PSP e informação dos diversos operadores de infraestruturas da cidade.

Esta Plataforma Inteligente facilitará ao COI a tomada de decisões operacionais e políticas eficientes e coordenadas tanto na gestão corrente da cidade como na emergência. A Plataforma representa assim um importante passo no processo de transformação digital do Município de Lisboa, que se diferencia pelos elevados graus de integração de sistemas, permitindo a monitorização global e transversal do estado da cidade e a disponibilização de dados aos cidadãos em diversos formatos e suportes.

Trata-se duma mudança de paradigma que permitirá não apenas aos decisores e serviços municipais, mas também aos parceiros e cidadãos em geral, usufruírem de mais e melhor informação sobre a cidade, bem como disponibilizar aos empreendedores, estudantes, investigadores, empresas e demais interessados informação de qualidade em dados abertos.

Na cerimónia estarão presentes representantes de empresas públicas e privadas, com as quais a CML estabeleceu protocolos de colaboração para partilha pública de dados, que totaliza, até ao momento, 27 parcerias, e serão assinados protocolos de colaboração com novas entidades parceiras.

Qual a sua opinião?