O desespero dos utentes e a incapacidade dos médicos face à ruptura no SNS

O Serviço Nacional de Saúde está em rutura. As urgências dos hospitais públicos não têm capacidade de resposta, há médicos e enfermeiros a menos, vários serviços estão em estado crítico e os tempos de espera estão a aumentar.

PUB

No Investigação CM desta quinta-feira revelamos-lhe a crise no serviço nacional de saúde: o desespero dos utentes, que não têm outra opção, e dos profissionais que não conseguem fazer melhor. Uma radiografia preocupante do estado crítico da saúde em portugal.

Uma equipa do Investigação CM infiltrou-se nas urgências do hospital Amadora-Sintra com câmara oculta e testemunhou a incapacidade de resposta do serviço.

Também os centros de saúde desta região da Grande Lisboa estão a rebentar pelas costuras. Revelamos-lhe agora imagens inéditas do caos.

O Hospital Amadora-Sintra foi construído para servir cerca de 300 mil pessoas mas na verdade dá resposta a mais do dobro, a 600 mil utentes.

Segundo a Ordem dos Médicos, aqui, nesta unidade hospitalar, faltam mais de 90 médicos, sobretudo anestesiologistas e obstetras.

Publicado originalmente em: Correio da Manhã

Outros conteúdos na web

Comente, qual a sua opinião?
A carregar...

Artigos recomendados

Artigos recomendados