Este país já reservou mais de 150 mil euros por habitante

Detectamos que usa um AdBlock

Utilizamos anúncios para ajudar a manter o nosso site, considere desativar o AdBlock (bloqueador de anúncios) no nosso site para poder ver os conteúdos.

Os nossos anúncios não são intrusivos!

O Estado norueguês fez o primeiro depósito dos seus rendimentos da indústria do petróleo e gás no fundo em maio de 1996.

Graças aos investimentos realizados com as receitas petrolíferas, a Noruega já reservou mais de 150 mil euros para o futuro de cada cidadão. Isto é possível porque esta semana o seu fundo de investimento soberano ultrapassou o bilião de dólares (839,5 mil milhões de euros). Como a Noruega tem 5,32 milhões de habitantes, cada habitante deste país escandinavo tem ‘direito’ a 157,8 mil euros.

O fundo soberano da Noruega tem beneficiado ultimamente da subida nos mercados acionistas e de um dólar enfraquecido, que aumenta o valor em dólares dos seus ativos expressos em outras moedas. O Estado norueguês fez o primeiro depósito dos seus rendimentos da indústria do petróleo e gás no fundo em maio de 1996.

O seu presidente executivo, Yngve Slyngstad, afirmou que ninguém na altura esperava que a marca do bilião (milhão de milhões) de dólares fosse alcançada, classificando o crescimento como “assombroso”.

O fundo investe os rendimentos públicos gerados pela indústria de petróleo e de gás para garantir o pagamento de pensões às futuras gerações da Noruega, país que conta com 5,3 milhões de pessoas.

Devido à grande dimensão, o fundo não reinveste todo o dinheiro na Noruega, sob pena que provocar o sobreaquecimento da economia. Os destinos dos investimentos dividem-se pela América do Norte, onde estão 42%, Europa, 36%, e Ásia, onde estão aplicados os restantes 18%.

Do total, 65% estão colocados em ações, onde se incluem uma posição na Apple, no montante de 7,4 mil milhões de dólares, e outra na Alphabet (dona da Google), com 5,5 mil milhões de dólares. Um terço (32%) está colocado em títulos de rendimento fixo, como obrigações, e 2,5% em imobiliário não cotado, segundo a informação divulgada pela empresa que gere o fundo, o Banco de Gestão de Investimentos da Noruega.

Apesar de existirem fundos de investimentos maiores no mundo, este fundo norueguês é o que tem a maior dimensão no conjunto dos fundos de investimento soberano e foi concebido especificamente para investir a riqueza dos cidadãos do país.

Os deputados noruegueses aprovaram uma lei em 1990 para criar um fundo público alimentado pelos rendimentos provenientes da indústria do petróleo e gás. Em 1998, a sua gestão foi transferida do Ministério das Finanças para aquele banco, que é uma unidade do banco central do país.

Este artigo foi publicado originalmente no Dinheiro Vivo

Qual a sua opinião?