Patrícia Lopes interpreta poemas de Pessoa no festival de Jazz das Caldas da Rainha

Detectamos que usa um AdBlock

Utilizamos anúncios para ajudar a manter o nosso site, considere desativar o AdBlock (bloqueador de anúncios) no nosso site para poder ver os conteúdos.

Os nossos anúncios não são intrusivos!

A compositora brasileira Patrícia Lopes estreia-se em Portugal no domingo com um espetáculo no Centro Cultural e de Congressos (CCC) das Caldas da Rainha, onde apresenta um espetáculo inspirado na obra de Fernando Pessoa.

“O Feminino em Pessoa” é um ciclo de canções “inspirado pela obra de Fernando Pessoa [1888-1935], por quem me apaixonei durante o meu mestrado em composição musical”, disse à agência Lusa a pianista e compositora brasileira que, pela primeira vez, atua em Portugal.

A estreia portuguesa de Patrícia Lopes está agendada para domingo, nas Caldas da Rainha, integrada na programação do Caldas Nice Jazz – Festival Internacional que decorre no Centro Cultural e de Congressos, até ao dia 01 de dezembro.

Das 16 faixas do CD “O Feminino em Pessoa”, lançado em 2016, no Brasil, assinalando os 15 anos de carreira da compositora, 14 serão interpretadas no espetáculo resultante da “busca pela compreensão da alma feminina”, encetada por Patrícia Lopes.

“As composições refletem a minha visão desse lado mais sensível de Pessoa”, expresso nos poemas em que “sempre fala ‘dela’, ou ‘ela’, ou de temática mais feminina, como o amor”, disse a compositora à Lusa.

“Vivo num mundo quase exclusivamente masculino em que fazia sentido essa procura da afirmação feminina num grande poeta como Pessoa”, acrescentou Patrícia Lopes que, ao fim de 15 anos de carreira, considera ter “conquistado um espaço próprio” nesse domínio masculino.

Escritos para voz (Paula Mirhan), clarinete (Hugo Azenha), piano (Patrícia Lopes) e violoncelo (Ricardo Ferreira), o ciclo de canções que se ouvirão pela primeira vez em Portugal no CCC, passarão ainda, a 04 de novembro, pela Casa da América Latina.

A diferença é que, no segundo concerto, o quarteto será reforçado com as prestações de Sofia Vitória, cantora portuguesa que em julho esteve no Brasil para participar num espetáculo da compositora, e de Lyda Chen Argerich (viola), filha da pianista argentina Martha Argerich.

A cumprir a sua 7.ª edição, o Festival Caldas Nice Jazz alarga este ano a sua duração a 45 dias de concertos, tertúlias, ‘workshops’ e ‘afterpartys’, mantendo “um conjunto distinto de estilos que fazem deste, um festival de referência”, disse à Lusa Carlos Mota, diretor do Centro Cultural e de Congressos das Caldas da Rainha.

Jacqui Naylor, o Club des Belugas e Patrícia Barber são algumas das propostas do festival por onde passam também Brenda Boykin, a texana Hailey Tuck, Jack Broadbent, Aaron Goldberg e Sarah Mackenzie.

Entre os portugueses, destaca-se a parceria artística de Afonso Pais e Rita Maria, que levam ao CCC o projeto “Além das Horas”.

Recomendado pelo Informa+

Qual a sua opinião?