PME portuguesa consegue 2 ME em fundos europeus para financiar projeto de inovação

Detectamos que usa um AdBlock

Utilizamos anúncios para ajudar a manter o nosso site, considere desativar o AdBlock (bloqueador de anúncios) no nosso site para poder ver os conteúdos.

Os nossos anúncios não são intrusivos!

Uma empresa tecnológica portuguesa vai receber mais de dois milhões de euros em financiamento comunitário, através do Instrumento PME, que faz parte do Programa de Investigação Horizonte 2020.

Em comunicado hoje divulgado, a Representação da Comissão Europeia em Portugal informou que o Instrumento PME “distribuiu 100 milhões de euros a mais 69 PME [pequenas e médias empresas] de 21 países, entre os quais Portugal”.

A Vision Box – Soluções de Visão por Computador, com sede em Carnaxide, vai receber este financiamento para o projeto ‘Smart-Trust, que “apresenta um vetor tecnológico para identificação móvel que aumenta drasticamente a fiabilidade e os níveis de confiança da verificação da identidade nas fronteiras europeias, aumentando deste modo a segurança dos Estados-Membros”.

O comissário europeu da Investigação, Ciência e Inovação, Carlos Moedas, afirmou que, “em pouco mais de dois anos, o Instrumento PME já financiou várias dezenas de PME portuguesas inovadoras com mais de 15 milhões de euros”, mas considerou que é possível fazer mais.

“Estou certo que estes resultados podem progredir e deixo o desafio para outras PME portuguesas arriscarem e concorrerem a este Instrumento”, defendeu.

Nesta fase do Instrumento PME, cada projeto pode receber até 2,5 milhões de euros (cinco milhões para projetos de saúde) para financiar atividades de inovação.

Desde o lançamento do programa, a 1 de janeiro de 2014, foram selecionadas 710 PME para financiamento ao abrigo da Fase 2 do Instrumento PME (de financiamento de inovação), nove das quais portuguesas.

Qual a sua opinião?