PUB
Categories: Portugal
| Em
03/12/2019 14:33

Polémica na Capital do Natal com renas obrigou IRA a intervir

Nestes últimos dias assistiu-se a uma onda de indignação, a uma chuva de críticas e reclamações dos visitantes da “Capital de Natal”, acerca do preço alto e das diversões que não correspondem ao que é vendido.

PUB

Para além de acusarem a organização de “fraude e publicidade enganosa”, os visitantes mostraram também preocupação em relação aos animais que estavam no parque.

Na sequência da onda de indignação gerada, o IRA (Grupo de Intervenção Animal) contactou o ICNF (Instituito da Conservação da Natureza e das Florestas), que deu a garantia que os animais seriam retirados ainda no decorrer da noite de segunda-feira.

Leia aqui:

“Bom dia Kira, E., Irados e Iradas,

RESOLVIDO!

No seguimento da onda de indignação contra a utilização de renas na CIDADE DO NATAL, que se encontra a decorrer em Oeiras, o IRA contactou o ICNF (Instituito da Conservação da Natureza e das Florestas), entidade responsável pela preservação destas espécies, que nos garantiu que os animais seriam retirados no decorrer da noite de ontem.

Ainda não conseguimos obter qualquer actualização sobre a presença dos animais, hoje.
Caso alguém tenha conhecimento sobre a permanência dos animais no local, por favor informem-nos.

À semelhança da CIDADE DO NATAL, algumas piscinas e feiras medievais utilizam aves para fotografias com os utilizadores dos espaços, submetendo-as a um período de enorme stress e deslocando-as totalmente do seu habitat natural.

Uma forma de boicote a espectáculos que utilizem estas ou outras espécies, pode ser realizada por todos bastando simplesmente não comprar bilhetes ou frequentar estes eventos.

Não financiem circos, piscinas, feiras ou eventos sazonais que utilizem animais para espectáculos ou interacção com o demais público.

P.S – O equipamento que podem visualizar na fotografia, contrariamente à identificação de açaime feita por terceiros, na verdade trata-se de um cabeção/cabeçada que é também utilizado nos cavalos para condicionamento/orientação.

Partilhem, IRA.”

A organização da Capital de Natal já tinha esclarecido a polémica, através de um comunicado oficial, que enviou à nossa redação.

“Na sequência das notícias veiculadas a propósito das queixas de visitantes que acusam a “Capital do Natal” de fraude e publicidade enganosa, a Christmas Fun Park, entidade responsável pela organização do evento, esclarece:

– Após o fim de semana, e na sequência dos comentários que recebemos nas redes sociais, analisamos a informação e tomámos conhecimento que algumas entidades em Espanha, como blogues e agências de viagem, veicularam informação incorreta sobre o evento, como por mero exemplo a existência de pistas de ski com neve, sem terem confirmado ou validado essa informação connosco. Esta situação, completamente alheia à nossa organização, já está a ser analisada pelos nossos representantes jurídicos para a necessária avaliação de responsabilidades.

– Esta ação acabou por criar falsas expectativas a alguns visitantes e afetou negativamente a sua experiência no parque, o que deu origem a um conjunto de queixas e comentários negativos nas redes sociais.

Queremos enfatizar, contudo, que recebemos também muitos comentários positivos e que esta situação não afetou, até ao momento, a venda de bilhetes. Inclusivamente, no domingo dia 1.12, registámos uma afluência 30% superior ao dia anterior.

– Trata-se do primeiro ano que estamos a realizar este evento, pelo que acreditamos que, até ao último dia, continuaremos a melhorar ainda mais a experiência dos nossos visitantes. Logo no sábado, dia em que se verificou uma grande afluência de pessoas e com condições atmosféricas muito adversas, mesmo para um evento ao ar livre, identificámos um conjunto de situações, relacionadas com a entrada das pessoas nos equipamentos, com a organização das filas de espera e do staff, que foram corrigidas no dia seguinte.

Num parque temático que acolhe diariamente milhares de visitantes por dia, consideramos normal a existência de tempos de espera. Vamos, obviamente, continuar a procurar otimizar a forma como o público acede aos equipamentos, numa lógica de melhoria contínua, de forma a haver uma maior fluidez e a acelerar o processo de entrada nas atrações e a experiência dos visitantes.

– Em relação ao preço dos bilhetes, considerando o posicionamento deste evento, de Parque Temático de Natal com um espetáculo imersivo, optámos por disponibilizar às pessoas um passaporte que inclui a entrada em todas as atrações e conteúdos, sem qualquer limite de utilizações, durante mais de 11 horas diárias em média, ao contrário de outros eventos de Natal. De sublinhar ainda a qualidade dos conteúdos produzidos, únicos e nunca antes realizados em Portugal, como o espetáculo de luzes do lago central, o Palácio dos Guardiões da Neve (com a recreação do círculo polar ártico), a Montanha do Vento Corajoso (com 12 pistas de snowtubbing).

– Refutamos ainda as acusações de más condições para os animais no recinto, já que as renas – tal como todo o Parque – estão devidamente licenciadas pelas autoridades competentes. As renas pertencem, de resto, à entidade “Burros do Magoito”, uma entidade idónea e fidedigna, conhecida pelo tratamento exemplar que dá aos seus animais.

– Por fim, a Capital do Natal esclarece que está a responder individualmente a todas as queixas e comentários negativos, e a avaliar as formas possíveis de resolver as situações reportadas.”

PUB
Partilhar
Redação

O Informa+ é uma publicação periódica online portuguesa que se dedica à divulgação e partilha na internet de notícias, informações importantes e ainda ferramentas úteis para o seu dia-a-dia.

Mais informação sobre: Capital de NatalIRAOeiras
PUB
Comente. Dê a sua opinião!
PUB