Polícia Marítima portuguesa em missão na Grécia resgata 115 migrantes

A Polícia Marítima portuguesa em missão na ilha grega de Lesbos resgatou hoje 115 migrantes que viajavam em vários botes, em operações que decorreram ao longo da madrugada.

A viatura de vigilância costeira da Polícia Marítima detetou um bote, pelas 01:05, tendo passado as coordenadas à equipa na embarcação “Tejo”, que o intercetou e acompanhou com 47 migrantes a bordo, dos quais 26 crianças, 11 mulheres e 10 homens.

Os migrantes foram recebidos pela equipa da Polícia Marítima em terra e entregues às autoridades gregas em segurança.

Mais tarde, às 02:47, a viatura costeira detetou um outro bote com 40 migrantes, nove crianças, quatro mulheres e 27 homens, tendo a equipa na Polícia Marítima efetuado a sua interceção.

“Os migrantes foram transferidos para a embarcação “Tejo” e desembarcaram no porto de Skala Skamineas em segurança, tendo sido entregues às autoridades gregas”, refere a Autoridade Marítima Nacional em comunicado.

Pelas 04:50, foi pedido o apoio da Polícia Marítima portuguesa para recolher um grupo de 28 migrantes que se encontravam numa zona de rochas e de penhascos sem saída por terra, numa operação que contou com a colaboração de uma organização não-governamental.

Já na tarde de quarta-feira, a Polícia Marítima em missão na Grécia também prestou auxílio às operações de chegada a terra de um bote com 47 migrantes, 26 crianças, 10 mulheres e 11 homens.

“Desde 2014, quando iniciou a sua participação na missão Poseidon, a Polícia Marítima totaliza 5.765 vidas salvas”, conclui o documento.

A Polícia Marítima encontra-se integrada na operação Poseidon, sob égide da agência europeia Frontex e em apoio à Guarda Costeira grega, com o objetivo de controlar e vigiar as fronteiras marítimas gregas e externas da União Europeia, no combate ao crime transfronteiriço, no âmbito das funções de guarda costeira europeia.

Recomendados

Recomendados

Comente, qual a sua opinião?
A carregar...

Outros conteúdos na web