Porta 65: Arrendamento jovem foi alargado até aos 35 anos

Detectamos que usa um AdBlock

Utilizamos anúncios para ajudar a manter o nosso site, considere desativar o AdBlock (bloqueador de anúncios) no nosso site para poder ver os conteúdos.

Os nossos anúncios não são intrusivos!

O alargamento do programa de arrendamento jovem Porta 65 até aos 35 anos foi recentemente aprovado pelo grupo de deputados de trabalho da Habitação.

A idade máxima aumenta, assim, dos 30 para os 35 anos, podendo estender-se até aos 37 anos, caso se trate de um casal e um dos elementos tenha a idade regulamentar – igual ou superior a 18 anos e inferior a 35 anos.

Outra alteração é, ainda, a aprovação das majorações em caso de deficiência permanente com um grau de incapacidade igual ou superior a 60% e também conforme haja filhos ou outros dependentes a cargo.

Todas as alterações ao Porta 65 entram em vigor com o Orçamento de Estado de 2018.
O que é o Porta 65?

Trata-se de programa de apoio financeiro ao arrendamento jovem, lançado em 2007, que pretende promover a emancipação dos jovens e o arrendamento urbano. É efetuada a comparticipação de uma parte do valor da renda mensal, durante 12 meses, sendo que o apoio pode ser renovado, até ao máximo de 36 meses.

Há quatro períodos de candidatura todos os anos (duas fases em abril, uma em setembro e uma em dezembro) – as datas são divulgadas no Portal da Habitação, em www.portaldahabitacao.pt.

Para este ano, as candidaturas já estão fechadas.

Para quem é o Porta 65?

Apenas jovens, em coabitação ou não, com idade igual ou superior a 18 anos e inferior a 35 anos, podem candidatar-se a este apoio. A candidatura ao programa Porta 65 é feita online, exclusivamente no Portal da Habitação.

Se és candidato ao arrendamento jovem do Porta 65, deverás possuir um contrato de arrendamento válido e de acordo com as normas do NRAU. Nenhum dos candidatos poderá beneficiar de outras formas de apoio público à habitação. Não poderás, também, ser proprietário de nenhuma fração, familiar do senhorio ou ter um rendimento superior a quatro vezes o valor da renda.

Já o valor da renda deve ser igual ou inferior a 60% do rendimento bruto do agregado familiar e são admitidas rendas até ao limite das rendas máximas definidas pelo próprio programa.
O que é preciso para te candidatares?

Vais precisar do teu número de identificação fiscal e da senha de acesso que deves obter, previamente, no Portal das Finanças, em www.portaldasfinancas.gov.pt.

Qual a sua opinião?