Portugal e Espanha querem Agência de Medicamentos na Península Ibérica

Detectamos que usa um AdBlock

Utilizamos anúncios para ajudar a manter o nosso site, considere desativar o AdBlock (bloqueador de anúncios) no nosso site para poder ver os conteúdos.

Os nossos anúncios não são intrusivos!

Portugal e Espanha defenderam hoje em Madrid que a Agência Europeia de Medicamentos, com sede em Londres, deve ser transferida para uma cidade da Península Ibérica: Lisboa, Porto ou Barcelona.

“Esperamos que no final [do processo decisório] possamos dizer que a Agência Europeia de Medicamentos está situada na Península Ibérica”, disse o ministro da Saúde de Portugal, Adalberto Campos Fernandes, numa conferência de imprensa com a sua congénere espanhola.

Dolors Montserrat Montserrat também assegurou que “o melhor sítio” para a agência estar localizada é a Península Ibérica e que Portugal e Espanha “vão-se apoiar sempre”.

Os dois responsáveis governativos querem que “a grelha de critérios” para tomar a decisão final em outubro e novembro próximo seja “objetiva e técnica” e que a decisão da União Europeia não tome em consideração “critérios políticos”.

Adalberto Campos Fernandes confirmou que a escolha entre Lisboa ou Porto como localização portuguesa candidata a sede da Agência Europeia de Medicamentos será tomada no Conselho de Ministros de quinta-feira, 13 de julho.

“Estão a ser terminados os processos internos das duas cidades e quinta-feira, ao princípio da tarde, será comunicada a decisão de Portugal em termos da candidatura nacional”, disse o ministro português.

O presidente da Câmara do Porto disse hoje que respeitará a decisão governamental sobre a candidatura à Agência Europeia do Medicamento (EMA, na sigla inglesa), alertando sobre o “ruído de fundo” que poderá prejudicar as ambições portuguesas neste processo.

“Devemos respeitar a decisão do Governo, seja ela qual for, porque qualquer ruído de fundo fragiliza a candidatura portuguesa e isso é que é grave”, considerou o autarca do Porto para quem “há muita gente que anda para aí a falar, a fazer comentários quase a clamar vitória para aqui e para ali”.

Portugal vai apresentar uma candidatura para receber a sede da EMA, que deixará Londres com a saída do Reino Unido da União Europeia.

Inicialmente, Lisboa era a única candidata nacional, mas o Governo reabriu o processo de forma a integrar também o Porto.

Praticamente todos os Estados-membros da União Europeia já apresentaram ou vão apresentar uma candidatura a sede da EMA.

Lisboa já é sede de duas agências europeias, a da Segurança Marítima e o Observatório Europeu da Droga e da Toxicodependência.

Recomendado pelo Informa+

Qual a sua opinião?