Português baleado por terrorista em França já não está em coma

Detectámos que tem um Ad Block ativo

Utilizamos anúncios para ajudar a manter o nosso site, considere desativar o Ad Block (bloqueador de anúncios) no nosso site para poder ver os conteúdos.

Os nossos anúncios não são intrusivos!

Renato Silva, o jovem português de 26 anos que foi baleado num ataque terrorista em Carcassone, saiu esta quarta-feira do coma. A informação foi confirmada pela família à imprensa francesa e pelo secretário de Estado das Comunidades.

“O secretário de Estado das Comunidades tem estado em contacto permanente com a família e confirmamos que recebemos a mesma informação que foi avançada pela família à imprensa francesa, que o português saiu do coma”, disse à Lusa fonte da Secretaria de Estado.

O jovem estava em coma induzido após o ataque terrorista de 23 de março, executado pelo terrorista Radouane Lakdim.

O português, natural de Coimbra, foi a primeira vítima de Lakdim naquela fatídica sexta-feira, ao ser atingido a tiro na cabeça quando parou o seu carro na estrada. Foi arrastado para a rua e ainda conseguiu ligar à mãe para pedir ajuda e entrar em contacto com a polícia.

Acionou a sua localização no telemóvel e foi assim – por GPS – que o vieram a encontrar, ainda consciente.

O carro do jovem português foi levado pelo terrorista cerca de dez quilómetros até ao supermercado Super U, em Trèbes, onde morreram mais três pessoas. Outras 16 ficaram feridas.

Desconhece-se ainda se o português ficou com sequelas do incidente, uma vez que Renato ficou com uma bala alojada no cérebro.

Este artigo foi publicado originalmente no Correio da Manhã

Recomendações

Recomendações

Comente e partilhe a sua opinião!