“Presente envenenado”: Cabaz de Natal deixa homem quase falido

Detectamos que usa um AdBlock

Utilizamos anúncios para ajudar a manter o nosso site, considere desativar o AdBlock (bloqueador de anúncios) no nosso site para poder ver os conteúdos.

Os nossos anúncios não são intrusivos!

O que seria uma prenda de Natal antecipada tornou-se num verdadeiro filme de terror para um espanhol. Víctor Brun ganhou um cabaz no valor de 360 mil euros, mas com os impostos quase ficou falido.

Nunca a expressão “presente envenenado” fez tanto sentido como na história partilhada por Víctor Brun no “Programa de Ana Rosa”, da televisão espanhola “Telecinco”.

O homem contou que, num sorteio, ganhou um cabaz que incluía dois carros, uma moto, várias viagens, presunto e outros produtos. O valor do prémio ultrapassava os 360 mil euros.

A alegria inicial, própria de quem ganha um prémio deste valor, deu lugar à tristeza, depois das Finanças reclamarem quase metade do prémio, cerca de 46% do valor final, a serem pagos em duas prestações.

O problema é que os juros gerados pelo atraso no pagamento de impostos ascendem a 160 mil euros, que é o valor da dívida que tem a pagar neste momento.

No programa, que foi para o ar na segunda-feira, Víctor explicou que tentou devolver o cabaz, mas não o aceitaram. “Disseram que era meu e que tinha que pagar a dívida com dinheiro”, explicou.

Para além de ter que saldar a dívida que acumulou, vai ser obrigado a dar vários produtos a amigos e familiares devido aos prazos de validade.

O homem também tentou vender os carros que ganhou, mas o valor oferecido pelos revendedores não é suficiente para pagar o valor reclamado pelas finanças.

Desapontado com o que lhe está a acontecer, disse que não volta a participar em sorteios e lamenta a situação em que se encontra, sem poder pedir créditos ao banco, por se encontrar em dívida com as finanças.

Este artigo foi publicado originalmente no Jornal de Notícias

Recomendado pelo Informa+

Qual a sua opinião?