Saúde: há mais uma (boa) razão para querer ter um cão em casa

Detectámos que tem um Ad Block ativo

Utilizamos anúncios para ajudar a manter o nosso site, considere desativar o Ad Block (bloqueador de anúncios) no nosso site para poder ver os conteúdos.

Os nossos anúncios não são intrusivos!

Para quem tem um amigo de quatro patas em casa, a questão nem se discute. Mas agora a ciência comprova-o: pessoas com cães poderão ter menos 23% de probabilidade de morrer de uma doença do coração.

Um novo estudo sueco sugere que “os cães podem ser benéficos na redução do risco cardiovascular dos donos por darem apoio social e motivar a prática de atividade física”.

O estudo envolveu uma amostra de 3,4 milhões de pessoas, com idades compreendidas entre os 40 e os 80 anos, durante 12 anos. Descobriu-se que ter um cão está associado a um risco 23% menor de morte por doenças cardiovasculares.
Mais: comprovou-se que há um risco 20% menor de pessoas com cães morrerem, seja qual for a causa.

Pessoas com cães fazem mais exercício físico

O segredo pode estar nos passeios diários com os melhores amigos. O mesmo estudo dá conta de que as pessoas com cães demonstram melhor resposta ao stresse, praticam mais atividade física e têm níveis de colesterol ligeiramente mais baixos, como refere o The Guardian.

O estudo mostrou que o impacto de ser dono de um cão é ainda mais positivo em pessoas que vivem sozinhas. “Os cães encorajam-nos a caminhar, dão-nos apoio social e fazem com que a nossa vida tenha mais significado. Se temos um cão, interagimos mais com os outros”, refere Tove Fall, coordenador do estudo, citado pelo jornal britânico.

Em Portugal Continental, 38,8% dos lares em 2016 tinham pelo menos um cão, segundo dados de um estudo da TGI, Marktest. Além disso, há três anos, ocupávamos o 12.º lugar do raking europeu de países com mais animais de estimação.

Este artigo foi publicado originalmente no Saber Viver

Recomendações

Recomendações

Comente, dê a sua opinião!