SBSR: 25.ª edição começa hoje com Lana Del Rey, Metronomy, Branko e Conan Osiris

Sesimbra, Setúbal, 18 jul 2019 (Lusa) — A 25.ª edição do festival Super Bock Super Rock (SBSR), que este ano regressa ao Meco, no concelho de Sesimbra, começa hoje com Lana Del Rey, The 1975, Metronomy, Branko, Dino d’Santiago e Conan Osiris, entre outros.

Depois de três edições em Lisboa, este ano o SBSR regressa à Herdade do Cabeço da Flauta, no Meco, mas, de acordo com a organização, “o local onde estará instalado o recinto de concertos é um terreno diferente daquele que o público já conhece das edições anteriores, e onde existe um tapete de vegetação tratado para assegurar um piso verde natural, onde estarão instalados os vários palcos”.

Nos três dias de festival, as portas do recinto abrem às 15:00 e os concertos, que vão dividir-se por quatro palcos, começam pelas 17:00.

A primeira confirmação do cartaz da 25.ª edição e uma das cabeças de cartaz, a norte-americana Lana Del Rey, atua hoje. A cantora regressa ao Meco sete anos depois da estreia em Portugal, em 2012. Com quatro álbuns editados, está previsto que Lana Del Rey edite um novo trabalho, “Norman Fucking Rockwell”, em agosto.

No palco principal, além de Lana Del Rey, atuam hoje Cat Power, Jungle e The 1975. O cartaz de hoje inclui também Metronomy, Marlon Williams, Sebastian, Roosevelt e os portugueses Conan Osiris, Sallim, Grandfather’s House, Madrepaz, Glockenwise, Dino D’Santiago e Branko.

No regresso à Herdade do Cabeço da Flauta, “a mobilidade é um dos principais focos da organização”. Para “prevenir enchentes e congestionamentos”, a organização recomenda que o público chegue cedo ao recinto, siga “rigorosamente as indicações das autoridades competentes” e utilize transportes públicos.

Assim, durante os três dias haverá autocarros da Transportes Sul do Tejo (TST), que irão fazer o percurso entre a Praça de Espanha e o recinto (hoje entre as 13:00 e as 19:00) e a Gare do Oriente e o recinto (hoje entre as 10:30 e as 22:00).

O regresso a Lisboa está assegurado entre as 02:00 e as 05:00 (para a Praça de Espanha).

Além dos TST, haverá “soluções de mobilidade Via Verde” criadas para o festival, como o serviço de ‘carsharing’ (partilha de carro, em português) DriveNow, o serviço ‘ridesharing’ Via Verde Boleias ou o serviço especial de comboio, numa parceria com a Fertagus.

A organização salienta que, “além deste serviço especial, manter-se-ão todas as ligações habituais entre Lisboa e Setúbal”.

Durante o festival, as plataformas eletrónicas para transporte de passageiros Bolt e Uber terão pontos de recolha no recinto. “Ambas as plataformas poderão ser utilizadas para ir e voltar à Estação de Coina, para quem utilizar os comboios da Fertagus”, refere a organização.

Para quem decidir chegar ao festival de carro, haverá estacionamento “com capacidade para corresponder à procura, que terá sinalização, iluminação e equipas para auxílio ao estacionamento”.

Outra das preocupações da promotora Música no Coração este ano é a responsabilidade ambiental, tendo sido criado um Plano de Suporte Ambiental/SBSR. Este ano, haverá no recinto “sanitários secos de compostagem”, eliminando assim o uso de químicos e de água.

Além disso, a organização estabeleceu parcerias com o Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas, a associação ambientalista Quercus e a Sociedade Ponto Verde.

Além dos copos reutilizáveis, já usados em edições anteriores, este ano haverá uma “máquina de cerveja a energia solar”.

A primeira edição do SBSR aconteceu em 1995 na Gare Marítima de Alcântara, em Lisboa. Depois disso o festival decorreu, entre outros, no Passeio Marítimo de Algés, em Oeiras, no Parque Tejo e no Parque das Nações, ambos em Lisboa.

Outros conteúdos na web

Comente, qual a sua opinião?
A carregar...

Recomendados

Recomendados