“Serviços mínimos estão a ser cumpridos com pistola apontada à cabeça…”, afirma Pardal Henriques

O Governo decretou a requisição civil para assegurar os serviços mínimos que deixaram de ser cumpridos esta segunda-feira à tarde pelos motoristas de matérias perigosas.

Pardal Henriques afirma que os serviços mínimos estão a ser cumpridos, mas com uma “pistola apontada à cabeça”, referindo-se ao facto de ter sido aprovada a requisição civil.

“Os serviços mínimos foram cumpridos ontem e hoje estão a ser cumpridos. A única diferença é que ontem foram cumpridos de forma normal, hoje continuam a ser cumpridos com uma pistola apontada à cabeça pelos senhores ministros que vieram dizer que ou estas pessoas trabalham ou então podem incorrer em pena de prisão até dois anos”, adiantou o advogado.

Segundo o vice-presidente e advogado do Sindicato Nacional dos Motoristas de Matérias Perigosas (SNMMP), os motoristas vão trabalhar as 8 horas mas que estas não chegam para servir o país e que “aos poucos, os postos de abastecimento vão ficar vazios”.

“Isto quer dizer que fazem cerca de metade das horas normais”, portanto “é normal que os serviços mínimos representem metade do serviço normal”, adiantou.

Outros conteúdos na web

Comente, qual a sua opinião?
A carregar...

Recomendados

Recomendados