Sobreiro português eleita árvore europeia do ano

Detectámos que tem um Ad Block ativo

Utilizamos anúncios para ajudar a manter o nosso site, considere desativar o Ad Block (bloqueador de anúncios) no nosso site para poder ver os conteúdos.

Os nossos anúncios não são intrusivos!

O “Assobiador”, em Águas de Moura, ganhou, esta quarta-feira, a corrida à árvore europeia do ano. O sobreiro português, plantado há 235 anos, bateu toda a concorrência na contagem dos 200 mil votos nesta iniciativa da Environmental Partnership Association (EPA).

O anúncio, feito esta tarde em Bruxelas, destaca que o sobreiro nacional concorria num lote de 13 árvores, que foram submetidas a uma votação durante o mês de fevereiro.

O sobreiro de Águas de Moura, em Palmela, teve 26.606 votos, logo seguido pelos ulmeiros ancestrais de Cabeza Buey, em Badajoz ,com 22.332 votos, e pelo Ancião das Florestas de Belgorod, na Rússia, 21.884 votos.

Segundo a UNAC – União da Floresta Mediterrânica, o Assobiador, classificado como “Árvore de Interesse Público” desde 1988, deve “o nome ao som originado pelas inúmeras aves que pousam nos seus ramos”. “Plantado em 1783, este sobreiro já foi descortiçado mais de vinte vezes”, descreve-se na informação da vitória.

Nuno Calado, secretário-geral da UNAC, a quem coube receber o troféu de madeira, já destacou a importância desta árvore ter trazido o “reconhecimento a Portugal, através do concurso European Tree of the Year [Árvore Europeia do Ano]”. “Este sobreiro representa uma enorme contribuição para a biodiversidade e os serviços dos ecossistemas, a luta contra as alterações climáticas, além da contribuição para a economia portuguesa”, disse.

Esta foi a classificação:

1º. Sobreiro “Assobiador”, Portugal

2º Cabeza Buey, Espanha

3º. Ancião das Florestas de Belgorod, Rússia

4º. Castanheiro sobrevivente de Zengvárkony, Hungria

5º. Carvalho Gilwell, Reino Unido

6º. Macieira de Boáca, Eslováquia

7º. Plátano maciço – o símbolo de Trsteno, República da Croácia

8º. Sequóias de Yuchbunar, Bulgária

9º. Nogueira em Kvasice, República Checa

10º. Abeto das bruxas, Lituânia

11º. Choupo Helena, Polónia

12º. Tília do país antigo, Bélgica

13º. Carvalho de Cajvana, Roménia

Este artigo foi publicado originalmente no Jornal de Notícias

Recomendações

Recomendações

Comente e partilhe a sua opinião!

Vídeo do dia