Temperaturas máximas escalam mais de 10 graus e chegam aos 40 em alguns distritos do País

As temperaturas elevadas que se vão registar esta quarta-feira deixam 15 distritos do continente em alerta amarelo (as exceções são Bragança, Viseu e Faro). Mas amanhã, com os termómetros a bater nos 40 graus em cinco cidades, apenas o Algarve fica fora do alerta do Instituto Português do Mar e da Atmosfera.

PUB

Ontem já se verificou um aumento da temperatura, com vários locais do Interior (Mirandela, Nelas, Castelo Branco, Tomar, Coruche, Évora e Reguengos de Monsaraz, entre outros) a registarem mais de 30 graus centígrados. Lisboa chegou aos 28, o Porto aos 26, Coimbra, 28,8, e no Algarve, 27,2o C (Portimão).

Os próximos dias prometem assim ser os primeiros de verdadeiro verão, para satisfazer os muitos portugueses que já estão de férias, nomeadamente na costa Ocidental e Sul. No entanto, para sábado, o IPMA prevê descida da temperatura e aguaceiros, pelo menos no Norte e Centro.

A acompanhar as temperaturas elevadas está o perigo de exposição aos raios ultravioleta (UV): o índice UV está muito elevado em todo o País (entre 9 e 10), pelo que é aconselhável utilizar óculos de sol com filtro UV, chapéu, t-shirt, guarda-sol, protetor solar e deve-se evitar a exposição de crianças ao sol.

É ainda aconselhada a ingestão de muitos líquidos, nomeadamente água, mesmo que não se sinta sede. Idosos, crianças, doentes crónicos, são os grupos a que se deve estar mais atento.

Ontem, o IPMA divulgou dados sobre a temperatura da água do mar à superfície na costa Ocidental: no mês de junho, a média foi 18o C, e nos primeiros dias de julho foi 19o C.

Segundo o Instituto, os valores “para esta época do ano são altos, e superiores aos respetivos valores normais em cerca de 2o C”, e devem-se à existência de uma depressão que condicionou o regime de vento junto à costa Ocidental.

No entanto, em comparação com 2018, julho ainda mantém temperaturas da água inferiores: no ano passado rondaram os 20 graus.

O IPMA colocou ainda 17 distritos sob aviso amarelo devido às temperaturas.

“Reservas abaixo do habitual”
João Fernandes, presidente do Turismo do Algarve

CM – O estado do tempo, mais frio e chuvoso do que é normal, tem afetado o turismo algarvio?
João Fernandes – Os dados que temos, do aeroporto e da AHETA [maior associação de hotelaria do Algarve] demonstram que os primeiros seis meses foram semelhantes aos anos anteriores. Neste momento, as reservas para o verão estão ligeiramente abaixo do que é habitual. Mas destaco que se tem registado uma subida no mercado britânico e no nacional.

–O aumento das temperaturas é uma boa notícia?
– Sim, em especial no que diz respeito às reservas de última hora. Juntamente com alguns ajustamentos de preços nos voos e alojamento, por parte dos operadores, podem fazer com que as pessoas escolham a região para as férias.


Publicado originalmente em: Correio da Manhã

Recomendados

Recomendados

Comente, qual a sua opinião?
A carregar...

Outros conteúdos na web