Obrigado por visitar o Informa+

Utilizamos cookies para melhorar a experiência do utilizador, fornecer funcionalidades de redes sociais, personalizar conteúdos, anúncios e analisar o tráfego no site. Consente? Pode alterar as suas definições de cookies em qualquer altura.

PUB
Categories: Sociedade
| Em
05/02/2020 22:05

“Tenho poucos meses de vida”: doente está sem tomar remédio para o cancro há 26 dias

“Sem o medicamento tenho poucos meses de vida”, lamenta ao CM Fernando Sousa. Assinalam-se esta quarta-feira 26 dias desde que este homem, de 58 anos, doente oncológico com leucemia mieloide crónica, está à espera do fármaco ponatinib de 45 mg. Uma espera que coloca a sua vida em risco.

PUB

O CM confirmou que até esta terça-feira o remédio continuava em falta no Centro Hospitalar Universitário do Algarve (CHUA), e que há seis pacientes que necessitam desta medicação no CHUA.

Fernando é obrigado a tomar diariamente a medicação para sobreviver ao cancro. Mas o paciente acompanhado neste centro hospitalar desde junho de 2019 não tem alternativa terapêutica, e há quase um mês que não toma nada contra o cancro. “Não tomo a medicação desde 11 de janeiro” explicou ao CM. Na farmácia do hospital de Portimão disseram-lhe que não tinham a medicação, “e não sabiam quando iria chegar”.

Ao CM o CHUA diz que “não há doentes a aguardar o medicamento”, e que o mesmo está “disponível”. No caso de Fernando, o hospital explica que a “dosagem do fármaco teve de ser adequada”, o que gerou “novo procedimento de aquisição”, sendo dispensado por outro hospital. Mas o CM apurou que o doente sempre tomou 45 mg, apesar dos efeitos secundários.

O hospital garante ainda que não há dificuldades “financeiras”.

Este artigo foi publicado originalmente no Correio da Manhã
PUB
Receba notícias de última hora e informações importantes sobre Portugal e o mundo, basta clicar gosto ➜  
Partilhar
Mais informação sobre: CancroSaúde
PUB
Comente. Dê a sua opinião
PUB