Terceira edição de Tondela Brancos Dão quer dar vinhos a provar a três mil pessoas

Detectámos que tem um Ad Block ativo

Utilizamos anúncios para ajudar a manter o nosso site, considere desativar o Ad Block (bloqueador de anúncios) no nosso site para poder ver os conteúdos.

Os nossos anúncios não são intrusivos!

A terceira edição de Tondela Brancos Dão realiza-se em Tondela, no distrito de Viseu, no dia 07 de julho, e promete dar a provar vinhos de 35 produtores das regiões demarcadas do Dão e dos Vinhos Verdes a cerca de três mil pessoas.

No Parque Urbano de Tondela, o evento decorre durante um dia inteiro e propõe cruzar vinhos brancos e verdes com a gastronomia local, nomeadamente o peixe. O programa inclui provas comentadas e sessões de ‘showcooking’.

“Este ano, chegámos ao entendimento de que estava na altura de dar maior escala ao evento e torná-lo quase nacional”, explica à agência Lusa o vereador da Câmara de Tondela para o Desenvolvimento Económico, Pedro Adão.

Através da parceria com a Comissão Vitivinícola Regional do Dão, o apoio da ViniPortugal e, este ano, o convite feito à Região Demarcada dos Vinhos Verdes, o município de Tondela assume a ambição de ser “o centro nacional dos vinhos brancos”.

“Há brancos de muita qualidade no país e cada um tem a sua diferença. Queremos fazer aqui um evento que seja único”, afirma Pedro Adão, apontando para o objetivo de, dentro de dois anos, Tondela Brancos Dão chegar “praticamente aos brancos do país inteiro”.

Tondela aposta, desta forma, em reavivar a tradição da produção dos vinhos brancos, que em tempos chegou a merecer “a atribuição de muitos prémios”.

Após um período em que os brancos foram “completamente esquecidos”, a ponto de “terem sido arrancadas as vinhas brancas para plantar tintas”, como recorda o vereador, começam a surgir os frutos de uma nova fase para o vinho branco.

“Muitos fizeram novos plantios e começam a surgir muitos produtores já com brancos, crescendo bastante nessa produção, que está a ganhar promoção e mercado. Mas ainda é preciso fazer muito por eles”, assume Pedro Adão.

Até porque os incêndios de 2017 também afetaram algumas vinhas na região e Tondela Brancos Dão surge como incentivo aos produtores.

“É preciso voltar a dar força a estes produtores, para ganhar escala e não baixar os braços. Acreditamos que possa haver algum prejuízo [devido aos incêndios]. Mas todos continuam a produzir e, os que sofreram, fizeram candidaturas e estão já a apostar em novas plantações para que rapidamente recuperem o património perdido”.

Os brancos do Dão são produzidos no vale entre a Serra do Caramulo e a Serra da Estrela, “o que lhes dá uma exposição solar que permite grandes resultados”, tanto “em produção tardia como em vinhos novos”, nota o vereador.

Recomendações

Recomendações

Comente, dê a sua opinião!