Trabalhador que protegia indígenas na Amazónia morto a tiro à frente da mulher e da filha

Um funcionário da FUNAI, Fundação Nacional do Índio, responsável pela proteção das comunidades indígenas na Amazónia, foi morto com dois tiros na cabeça, em Tabatinga, na fronteira entre a Colômbia e o Peru.

Maxciel Pereira dos Santos participava em ações de patrulha e de fiscalização contra invasões de caçadores ilegais, agricultores ou madeireiros.

Esta sexta-feira foi baleado em frente à mulher e filha, quando conduzia a mota na avenida de Tabatinga.

Segundo a associação de trabalhadores da FUNAI, o crime foi motivados pelos 12 anos de trabalho na defesa das comunidades indígenas isoladas da Amazónia.

Recomendados

Recomendados

Comente, qual a sua opinião?
A carregar...

Outros conteúdos na web